Ronaldo em Madrid, Scolari em Tashkent

Estamos naquela época do futebol que se designa por “defeso”.

É a época em que o Benfica descobre os jogadores que lhe iriam devolver a glória, se o FCP não os contratasse primeiro.

É a época em que todas as equipas preparam a próxima temporada, enquanto o Benfica discute quem há-de ser o próximo presidente.

É a época em que as restantes equipas renovam os contratos com os seus treinadores ou apresentam os novos, enquanto o Benfica continua à espera de Jesus.

É a época das transferências milionárias, que fazem sonhar qualquer ex-depositante do BPP, sobretudo os de “retorno absoluto”.

Pagar 93 milhões de euros por um jogador de futebol, parece exagerado, por muito bom que esse jogador possa ser.

Os responsáveis do Real Madrid dizem que Cristiano Ronaldo vale mais que isso e que os 93 milhões de euros são um bom investimento.

Os 3,5 milhões de desempregados espanhóis devem pensar isso mesmo.

Outra contratação interessante foi a de Scolari, para treinador do Bunyodkor, um clube de futebol do Uzbequistão. Vai ganhar 10 milhões de euros pelos próximos 18 meses.

Em primeiro lugar, nem sabia que o Uzbequistão tinha uma equipa de futebol.

Será que Scolari aceitou o lugar devido ao nome da capital do Uzbequistão?

É que a capital é Tashkent, e não é só de nome. Hoje, por exemplo, a temperatura média esperada para a cidade é de 35 graus. Só que a praia mais próxima ficava a centenas de quilómetros, no mar Aral.

E digo ficava, porque o mar Aral está a desaparecer e já nem praias tem. Agora, se Scolari quiser ir dar uma cacholada, tem que ir ao mar Cáspio, que fica a alguns milhares de quilómetros de Tashkent.

De qualquer modo, espero bem que Scolari não renove o contrato de 18 meses. É que o ex-seleccionador nacional tem 61 anos e a esperança média de vida no Uzbequistão é de 65 anos…

Tags: , , , ,

4 Responses to “Ronaldo em Madrid, Scolari em Tashkent”

  1. a ponta do véu says:

    Já percebi que gosta muiiiito do Scolari.
    E também que, como eu, se lhe revolta o estomago e a alma, por ver este desvario de dinheiro que “eles” gastam nestas transações de pessoas…
    Será que um desporto precisa destas verbas para ser d-e-s-p-o-r-t-o?
    e a indiferença dos homens que as gastam, perante outros tão carenciados, será aceitável por todos aqueles que usufruem dos prazeres desse desporto? ou ninguém dá por isso?
    Detesto estas injustiças.

  2. Catsone says:

    Parafraseando uma frase que vi num site brasileiro:
    “Us beque estão onde o Scolari quer!”

  3. Antonio Dias says:

    Bom, desta vez estou em desacordo consigo, espero que o Scolari se mantenha lá pelo Uzbequistão, aí por uma dúzia de anos, pelo menos até o Madaíl deixar de ser presidente da FPF.
    Agora falando dos 93 milhões que o Real Madrid deu pelo Cristiano Ronaldo, a mim não me preocupam nada, o que me chateia são os 1000 milhões que o estado vai enterrar no BPN.
    O Ronaldo, vaidoso embora, ainda é um regalo para a vista a jogar á bola, e de qualquer forma o dinheiro não saíu do nosso bolso.

    • Artur says:

      Não saiu do nosso bolso?…Veremos… Um dos bancos que apoiou a operação financeira foi o Santander, que também anda por aá, associado ao Tota…Veremos se não precisa da nossa ajuda…

Leave a Reply