Archive for the ‘Coisas da Vida’ Category

Now I’m 64!

Sunday, March 19th, 2017

Quando eu tinha 15 anos, os Beatles editaram o famoso Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band.

Uma das canções desse álbum, When I’m 64, não me tem saído da cabeça há vários dias, por duas razões: por um lado, porque a canção é orelhuda, daquelas que entram no ouvido e de lá não querem sair, e por outro porque completei ontem 64 anos.

Quando compuseram esta canção, Lennon e McCartney tinham 28 e 26 anos e deviam achar que chegar aos 64 anos era algo de tão longínquo, que eles próprios questionavam: will you still feed me, will you still need me, when I’m 64.

Pois meus amigos, I still need you, I still feed you, I still many things more…and I’m 64!

Em verdade vos digo que ter 64 anos não é nada de especial: continuo a fazer as mesmas coisas que fazia, mas com mais habilidade. E deixei de fazer uma coisa importante, que foi fumar, e comecei a fazer outra, muito melhor, que é correr – ainda hoje corri a minimaratona de Lisboa em 51 minutos, a 6 minutos e 33 segundos por quilómetro.

Portanto, se estão com medo de envelhecer, não estejam e dou-vos apenas um conselho: não se ralem com ninharias.

Leituras aconselhadas: 62 anos e 63 anos.

A Caixa – quadras soltas

Friday, February 17th, 2017

Mário Centeno
Por causa da Caixa
Bebe veneno
E mete baixa

António Costa
Sempre a sorrir
Ignora a bosta
E é sempre a abrir

Quanto ao Marcelo
Um pouco enrascado
Alisa o cabelo
E apascenta o gado

O Passos Coelho
Tão indignado
Parece um fedelho
De risco ao lado

A Cristas, então
Muito zangada
Quer demissão
Não quer mais nada

E nós que deixamos
na Caixa, poupanças
em vão gritamos
abaixo as caganças!

E mesmo sem rimar
o que não é grande perda
deixem-me em paz
e vão todos à merda!

Jerónimo, aproveita agora!

Saturday, January 14th, 2017

Factos:

1. O governo de António Costa conseguiu assinar um acordo com os patrões e os sindicatos da UGT para aumentar o salário mínimo nacional, a troco de uma descida da TSU para as empresas.

2. O governo de coligação PSD/CDS já tinha feito o mesmo há dois anos.

3. O PCP e o BE sempre foram contra a descida da TSU das empresas; dizem que, deste modo, os patrões vão continuar a pagar salários mínimos porque isso lhes dá benefícios e que é o Orçamento do Estado que fica a pagar a descida da TSU.

4. O PCP vai apresentar, na Assembleia da República, uma proposta para anular a descida da TSU e, portanto, inviabilizar o acordo alcançado entre patrões e UGT; o Bloco de Esquerda, apoia esta iniciativa.

5. O PSD também votará ao lado do PCP e do BE.

Porque sim.

Claro que já aconteceu no passado. Todos se recordam que o governo do Sócrates foi derrubado por uma coligação de PCP, BE, PSD e CDS.

O ressabiado Passos Coelho disse que votará ao lado do PCP e do BE porque se os da chamada geringonça não se entendem, por que raio há de ser ele a ajudá-los.

Portanto, não vota porque acha que é errado baixar a TSU, ou subir o salário mínimo.

Vota a favor do PCP e do BE apenas por raiva por lhe terem tirado o poleiro.

Jerónimo de Sousa, se estás a ler este texto, ouve o que te digo e aproveita agora: apresenta no Parlamento uma moção a favor da saída de Portugal do euro, que é uma coisa que vocês, comunistas, há muito defendem.

Sabemos que o PS quer continuar no euro, mas certamente que o PSD votará ao vosso lado, só para foder o Costa!

Aproveita, Jerónimo, não sejas palonço!

Vamos acabar com 2016, antes que ele acabe connosco!

Monday, December 26th, 2016

Todos os anos morrem milhões de pessoas.

Pensem nisto durante alguns segundos: milhões!

Por exemplo: vítimas de acidentes de viação, em Portugal, nos primeiros 6 meses do ano – 240!

Claro que a Síria bate todos os recordes, ultrapassando, de longe, os que morreram afogados, no Mediterrâneo.

Quedas de aviões, atentados terroristas, vítimas de sismos ou cheias, mortos em combate, epidemias, incêndios.

Mas no que respeita à música, este ano foi mesmo muito mau, carago!

David Bowie, Prince, Leonard Coen, George Michael, Greg Lake e Keith Emerson (dos Emerson, Lake and Palmer), Rick Parfitt (dos Status Quo), Pierre Boulez, Maurice White (dos Eart, Wind and Fire), George Martin (o quinto Beatle), Gato Barbieri, Peter Burns (Dead or Alive), Glen Frey (dos Eagles).

Não nos bastava o Brexit ou o Trump!

Salvam-nos o Costa, com aquele ar de Buda-Sempre-Feliz e o Marcelo, à beira de conseguir o principal objectivo da sua presidência: tirar uma “marselfie” com cada um dos portugueses.

Por mim, estás despachado, Marcelito!

 

Boa notícia?

Sunday, December 4th, 2016

José Eduardo dos Santos vai deixar a Presidência de Angola.

eduardo-dos-santos

Vestir um fato de Domingues

Tuesday, November 29th, 2016

Sou do tempo em que se considerava que vestir uma roupinha nova e elegante, era vestir fato de domingo.

Vestia-se fato de domingo para ir à missa ou para ir ao médico, por exemplo.

Sou também do tempo em que se dizia que as pessoas que falavam com palavras difíceis, usavam palavras de 7 mil e 500 (escudos?… acho que sim…).

Vem isto a propósito das afirmações de António Domingues, ex-Presidente da Caixa Geral de Depósitos que, depois das trapalhadas em que esteve envolvido, decidiu explicar-se em comunicado.

Diz ele que foi vítima de um:

“turbilhão mediático politicamente instrumentalizado e frequentemente a resvalar para a demagogia populista”

Ora quem diz isto, poderia também dizer:

“foguetão electro-estático realmente formalizado e justamente a descambar para a alergia realista”

Ou, melhor ainda:

“cagalhão majestático intrinsecamente idealizado e bruscamente a escorregar para a aerofagia moralista”.

cgd

Donaldo Trampa

Wednesday, November 9th, 2016

Nunca leu um livro.
Tem desprezo pelos políticos.
Considera-se fora do sistema.
Não se engana.
Não tem dúvidas.

Onde é que eu já ouvi isto?

trump

Vasco Putrefacto Valente

Saturday, October 22nd, 2016

O azedo e reaccionário Vasco Pulido Valente não gosta de ninguém.

Detesta-se a si próprio.

Percebe-se isso pelo facto de, em todas as suas crónicas, ao longo de todos estes anos, não ser capaz de elogiar porra nenhuma.

Tudo o que aconteceu e acontece em Portugal é uma merda, o país é um lamaçal, os nossos políticos são todos uns cabrões, incluindo ele próprio, que também foi deputado e secretário de Estado.

Qualquer pequena conquista que o país faça é logo menosprezada por este intelectual pacóvio, porque é uma espécie de saloiice não perceber que, no meio de tanta porcaria, alguma coisa merece aplauso.

No fundo VPV é um snob saloio – não no sentido tradicional dos habitantes dos arredores de Lisboa, mas no sentido pejorativo atribuído aos saloios que não se actualizam, que continuam a viver no passado.

Vem tudo isto a propósito da última crónica do VPP, que não li, mas que vem citada no pasquim Sol, sobre a eleição de Guterres, e que diz isto:

“Agora que já acabou ou, pelo menos, se atenuou a campanha patriótica para a canonização de Guterres, talvez se possa olhar para ele com alguma tranquilidade e medida. Por acaso conheço a criatura. É um homem fraco, influenciável, indeciso e superficial. A crónica amnésia deste país fez desaparecer numa semana de glória o péssimo governo que dirigiu.”

Apetece dizer que, no que respeita a Pulido Valente, também conheço a criatura. Escreve crónicas medíocres há décadas, que agora saem naquela coisa chamada Observador, publica livros de História que ninguém lê e é um homem fraco, ao ponto de se ter casado duas vezes com a mesma mulher.

E invejoso, pelos visto…

Vamos apoiar o SNS!

Sunday, October 16th, 2016

O Governo anunciou que o aumento dos impostos sobre o tabaco e o álcool e o novo imposto sobre bebidas açucaradas vai reverter para o Serviço Nacional de Saúde.

Assim sendo, a Direcção Geral da Saúde deve incentivar o consumo de álcool, refrigerantes e tabaco, para que as dívidas do SNS possam diminuir.

À atenção do Dr. Francisco George, aqui ficam duas sugestões para cartazes que poderão figurar numa campanha desse género.

coca-cola

fumando

Matar vai ser mais caro

Saturday, October 15th, 2016

A chamada geringonça decidiu adoptar a política de Vítor Gaspar e continuar o brutal aumento de impostos.

Quem tenha uma bruta vivenda, seja doido por Coca-Cola e goste de caçar, está mesmo tramado.

A partir de Janeiro, vai pagar um extra sobre o IMI da vivendaça com valor patrimonial acima de 600 mil euros, a enormidade de 16 euros por cada hectolitro de Coca-Cola que beba e a brutalidade de 0,02 euros por cada bala com chumbo que dispare!

Quer dizer, que mesmo aqueles maridos que decidem matar as esposas terão que pensar duas vezes, antes de optarem pela caçadeira em vez da navalha.

Por outro lado, os paizinhos terão que aumentar a semanada dos filhos adolescentes, já que uma garrafa de litro de Coca-Cola passará a custar mais 16 cêntimos do que actualmente!

Uma vergonha!

Compreende-se a indignação da Assunção Cristas – ela tem quatro filhos, caramba!

Quanto à taxa que se sobrepõe ao IMI para imóveis de luxo, fiquem descansados os milhões de portugueses que têm apartamentos nas zonas nobres das grandes cidades ou moradias apalhaçadas – só pagam acima de 600 mil euros! Safa!

Para além da chamada fat tax, a geringonça podia ter ido mais longe e taxar outras coisas que também fazem mal à saúde.

Exemplos? Bandarilhas e cavaleiros tauromáquicos, debates televisivos sobre futebol e calinadas de jornalistas no português, para citar apenas três exemplos.