Vacinas, Messi e Proust – a silly season em pleno!

Estamos em plena época de incêndios… sem incêndios.

Dizem que vem aí a primeira vaga de calor deste verão e, portanto, talvez comecem, finalmente, os incêndios. Os telejornais terão assunto para todas as suas edições. Poderemos voltar a discutir meios aéreos, limpeza das florestas, canadéres e cámoves.

Enquanto isso não acontece, temos que nos satisfazer com as notícias do covid.

A DGS recomendou a vacinação universal das crianças dos 12 aos 15 anos, depois de, dez dias antes, ter recomendado apenas a vacinação das crianças desse grupo etário que sofressem de comorbilidades.

A DGS esqueceu-se que temos, como presidente da República, um dos mais reputados especialistas em vacinação e pandemias, para além de ser, também, especialista em Quase Tudo. Chama-se ele Marcelo Rebelo de Sousa e calha ser Presidente da República.

Os jornalistas rejubilam com estas coisas: espetam um microfone à frente do Presidente e ele não resiste e opina sobre tudo. Depois, pedem esclarecimentos a pediatras, virologistas, médicos de saúde pública, chefes de sindicatos, membros das Ordens e cada um dá a sua opinião. Muito provavelmente, todos estão correctos, embora sejam contraditórios.

Valerá a pensa vacinar TODAS as crianças dos 12 aos 15? Se estiverem todas vacinadas não acontecerão surtos nas escolas? O ano lectivo vai ser mais tranquilo?

Já se sabe que, mesmo vacinadas, as criancinhas vão apanhar o vírus na mesma, e vão transmiti-lo e vão ter que ficar em isolamento e algumas escolas vão mesmo fechar.

Entretanto, a FENPROF exige que os professores sejam todos testados antes de iniciar o novo ano lectivo. Se tiverem baixos níveis de anticorpos, deverão apanhar a 3ª dose da vacina.

Então e os linfócitos T, e a memória imunitária?

Bom, isso a FENPROF não sabe o que é, nem lhe interessa – o que quer é que os professores apanhem a 3ª dose, mesmo aqueles que se recusaram sequer a apanhar a primeira!

Tanta confusão!

Felizmente, temos algumas certezas.

Por exemplo, o Messi vai mesmo jogar no Paris Saint Germain e ganhar 25 milhões de euros por ano. A notícia é dada com esta tranquilidade, ao mesmo tempo que se diz que Ricardo Salgado quer chegar a acordo com a Justiça, pagando cerca de 11 milhões de euros que dizem que desviou do BES.

Aconselharia Salgado a entrar em contacto com o pai de Messi e pedir-lhe emprestado metade do ordenado do filho, para saldar a dívida à Justiça.

Curioso como a comunicação social passa por cima desta obscenidade, glorificando um jogador de futebol, ao mesmo tempo que não perdoa o facto de meia dúzia de torres de vigilância das florestas não estarem ainda em funcionamento.

Mas estamos em plena silly season e os chamados questionários de Proust só o confirmam.

O Público e o Diário de Notícias aplicam esses questionários a diversas figuras públicas, todas as semanas.

O questionário de Proust trata-se de uma série de perguntas idiotas, a pedir respostas a condizer.

O do Público de hoje, é feito ao líder do governo dos Açores, José Manuel Bolieiro. Ficamos a saber, por exemplo, que o seu herói de ficção é o Super-Homem.

Com um líder destes, só a kryptonite pode destruir os Açores.

O Sócrates já foi vacinado?

Vamos ao que interessa: José Sócrates já foi vacinado?

Sabemos que não faz parte de nenhum grupo de risco, mas com tantos conhecimentos, não terá conseguido uma dosezinha da vacina, mesmo que fosse da AstraZeneca?

Certamente que, se deixassem o procurador Rosário Teixeira investigar, descobriríamos que o amigo Carlos Santos Silva teria importado uma embalagem de vacinas, para Sócrates ser vacinado e vacinar todas as suas testas de ferro.

Aí está mais um crime socrático que não vai a julgamento!

O juiz Ivo Rosa deu ontem uma lição de como se consegue resumir seis mil páginas em três horas. Mas podia ter feito melhor: bastava que dissesse apenas quem vai a julgamento e porquê, em vez de gastar saliva a descrever as centenas de crimes que caíram por terra.

Ricardo Salgado já deve ter sido vacinado, uma vez que faz parte de um grupo prioritário por ter sido banqueiro.

O juiz disse que ele, afinal, não corrompeu ninguém, nem Sócrates, nem Granadeiro, nem Bava.

Se eu fosse ao Salgado, sentia-me injustiçado!

Quem julga aquele juiz que é, para considerar que Salgado não é capaz de corromper ninguém?!

Depois, há a questão das prescrições.

Há quem não perceba isso das prescrições.

Mas é simples: se roubares, fugires ao fisco, sonegares informação, tiveres benefícios ilícitos, em suma, se fores um grande ladrão, mas só fores descoberto passados cinco anos, é como se nada se tivesse passado.

É como se deixasses a vacina do covid passar do prazo de validade.

Deixa de fazer efeito.

Quem fica muito mal nesta fotografia é o juiz Carlos Alexandre.

Ora vejam…

Vacinem os canalizadores primeiro!

O eminente bastonário dos Médicos, depois de ter sido vacinado contra a covid, lembrou-se de questionar as prioridades na vacinação, e propor que se vacinassem, já os idosos que não estão nos lares.

Não estou de acordo!

Já vos aconteceu acordarem num domingo de manhã com a casa inundada porque rebentou o cano da sanita?

Experimentem, e vão ver que não é agradável.

Telefonámos para o Sr. Leonel, o canalizador aqui da região. A esposa informou que não podia vir porque estava em isolamento profilático; pelos vistos, esteve num congresso de canalizadores e andavam por lá uns colegas assintomáticos, mas infectados com o bicho. Resultado: todos em isolamento durante dez dias; por conseguinte, não há canalizadores nos próximos tempos.

É por isso que eu acho que os canalizadores deviam ser vacinados já nesta primeira fase.

Maldito cunilingus, outra vez

Não há dúvida que é uma conspiração!

Agora, que deixei de fumar há sete anos, dizem que é o sexo oral que provoca o cancro da garganta nos homens!

Quer isto dizer que temos de deixar de fazer minete e podemos voltar a fumar?

Um grupo de cientistas canadianos publicou um artigo na revista Current Oncology que nos deixa ficar na dúvida…

Segundo esse artigo, citado pelo Público de hoje,  foram analisadas 160 pessoas que tiveram cancro da garganta (base da língua, faringe e amígdalas) entre 1993 e 2001 e verificou-se que o HPV (vírus do papiloma humano) estava presente na maioria dos casos, ultrapassando o álcool e o tabaco como factor desencadeante.

Os cientistas de Ontário analisaram as biópsias desses 160 doentes e em 91 delas encontrou HPV 16 (57% do total analisado) – e a maioria dessas biópsias pertenciam a homens com menos de 60 anos que não fumavam!

Mas eles foram mais longe e dividiram a amostra em três partes: na primeira, incluíram biópsias de 1993 a 1999 e a percentagem de HPV era apenas de 25%; na segunda, incluíram amostras de 2000 a 2005 e a percentagem subiu para  68% e no terceiro grupo, a percentagem foi de 61%!

Quer dizer, por outras palavras: à medida que a malta deixava de fumar porque era politicamente correcto e, começava a fazer mais minetes, o cancro da garganta aumentava!

O artigo científico diz textualmente: «devido às mudanças das práticas sexuais, a frequência das infecções transmitidas tem aumentado constantemente ao longo das últimas décadas».

Michael Douglas já tinha alertado para esta situação, afirmando que o seu cancro tinha sido provocado por sexo oral (recordar aqui: maldito cunilingus! – http://www.coiso.net/?p=5504)

Enfim: tabaco, álcool e cuninlingus parece uma associação perigosa e fico preocupado porque comecei a ser adepto dos três desde muito jovem e, até agora, só larguei o tabaco…

Última coisa que me tranquiliza: os cientistas concluem que os homens devem todos ser vacinados contra o HPV e o artigo do Público refere mesmo a marca da vacina (Gardasil), portanto, cheira-me a lobby para alargar aos rapazes a aplicação obrigatória desta vacina, que faz parte do nosso Programa Nacional de Vacinação, mas só para as miúdas com 13 anos.

Se for assim, assino por baixo mas, por favor, não nos proíbam o sexo oral!

Já nos resta tão pouco!…