Poucas-vergonhas no Largo do Caldas

Os três partidos do arco da velha, isto é, do arco do cego, aliás, do arco da governação, continuam a reunir-se, numa tentativa desesperada de encontrar a Salvação Nacional.

Que seja difícil, concordamos todos.

Que os membros dos partidos tenham que engolir sapos, já se sabia.

Agora, que seja necessário recorrer a poucas-vergonhas, é que não!

É que, segundo o Jornal de Notícias de hoje, a ministra Maria Luís até foi mostrar o buraco na reunião de ontem, que decorreu na sede do CDS, no Largo do Caldas!

Mostrar o buraco no Largo do Caldas, francamente!

Não exageremos nos sacríficios pela Salvação Nacional, caramba!

untitled 

PAN PAN (queijo, queijo)

O PAN – Partido pelos Animais e pela Natureza – conseguiu eleger um deputado nas eleições da Madeira.

Obtendo o esmagador resultado de 3135 votos, o PAN juntou mais uma bizarria à Madeira.

Não lhe bastava (à ilha) ser governada pelo Alberto João desde a pré-história, é agora, também, detentora do único Parlamento com um representante dos animais.

Todos os que me conhecem sabem que eu gosto de animais e sou um defensor da natureza mas, francamente, penso que os animais e a natureza são assuntos sérios demais para serem tratados por um partido político.

É que o PAN, nas últimas legislativas, por pouco que não conseguiu eleger, também, um deputado por Lisboa.

Como se explica este fenómeno?

Encontrei a resposta nos jornais de hoje: as vendas de comida para animais nos hiper e supermercados, aumentou 7,1%, enquanto as vendas de nutrição infantil diminuiu 2%.

Estamos entregues à bicharada!…

Programas eleitorais

Saúde:

PS – Fornecer um Magalhães a cada utente do SNS, de modo a que toda a gente possa marcar consultas por mail para o seu médico de família virtual

CDS – Todos os micro, pequenos e médios empresários, bem como os lavradores, ficam isentos do pagamento das taxas moderadoras

BE – Isenção do pagamento das taxas moderadoras para gays, lésbicas e transsexuais e para a Joana Amaral Dias

PCP – O diagnóstico de todas as doenças passará a ser votado, de braço no ar, entre os médicos e a Comissão de Utentes

PSD – Não sabe/Não responde

Educação:

PS – Fornecer um McIntosh a todos os professores e avaliá-los on-line

CDS – Garantir que todos os micro, pequenos e médios empresários, bem como os lavradores, obtenham, no mínimo, o 12º ano de escolaridade

BE – Exigir o acesso às Novas Oportunidades a todos os gays, lésbicas e transsexuais e à Joana Amaral Dias

PCP – Os professores serão avaliados pela Fenprof, através de uma votação de braço no ar

PSD – Não sabe/Não responde

Obras Públicas:

PS – Construir dois novos aeroportos, um em Lisboa, outro no Porto, duas novas pontes sobre o Tejo, uma delas pedonal, lançar o TGV, com três linhas (Lisboa-Madrid, Lisboa-Casablanca e Lisboa-Salvaterra de Magos) e distribuir Magalhães a todos os trabalhadores da construção civil

CDS – Construir lares da 3ª idade para todos os aposentados das micro, pequenas e médias empresas, bem como para os lavradores

BE – Construir um Centro de Exposições onde os artistas gays, lésbicos e transsexuais, bem como a Joana Amaral Dias, possam expor as suas obras

PCP – Construir um Pavilhão dos Congressos para todos os sindicatos filiados na CGTP, o qual se chamará Pavilhão Carvalho da Silva

PSD – Não sabe/Não responde

Política Externa:

PS – Fornecer Magalhães a todos os presidentes e primeiro-ministros de todos os países da União Europeia, da Nato e da CPLP

CDS – Organizar estágios em Harvard e outras universidades norte-americanas para todos os micro, pequenos e médios empresários, bem como para os lavradores

BE – Cortar relações com todos os países homofóbicos e para os que não concedam vistos à Joana Amaral Dias

PCP – O que interessa é o que se passa cá dentro. Não temos nada com a vida dos outros.

PSD – Não sabe/Não responde

A reflectir

Desde as 9 da manhã que estou sentado no sofá da sala.

A reflectir.

Amanhã vou votar e ainda não decidi para quem vai o meu voto.

Se escolhesse o meu sentido de voto pela aparência dos candidatos, votaria em branco.

Ninguém se safa.

NO PS não votaria porque o Avô Cantigas me parece deslocado nestas eleições; aquele bigode e aquele cabelo parecem não pertencer àquela pessoa e a voz fica muito melhor a um professor primário de Mangualde do que a um deputado europeu.

No PSD também não votaria porque o cabeça de lista parece, de facto, o Manelinho, da Mafalda, com o cabelo cheio de gel e aquele corpo em forma de pêra, qual sempre-em-pé.

Na CDU, muito menos. A Dona Ilda aparece com aquele casaco verde, que parece uma grande alface frisada e troca os vês pelos bês e diz coisas que já ninguém diz em nenhum país da Europa, excepto, talvez, o Azerbeijão (que, por acaso, fica na Ásia).

O meu voto também não iria para o CDS porque o Nuno Melo também não se parece nada com um eurodeputado, dando mais a impressão de ser o gerente de um loja de roupa para homens modernaços, mas pouco, tipo Cortefiel ou Dielmar. E, depois, traz o Portas sempre atrás…

No Bloco, também não. O Miguel Portas tem aqueles olhos sempre franzidos, como se tivesse obstipação crónica e agora anda com uma calmeirona sempre atrás dele, com olhos de carneira-mal-morta e ar de matadora. Perigosa, aquela senhora…

O meu voto também não iria para nenhum dos outros candidatos, por razões várias.

Para a Laurinda Alves, do MEP, não, porque é demasiado católica. Para a Manuela Magro, do Partido Humanista, também não, porque não. Para o Partido da Terra, só se fosse adubo. Para aquela coisa que se chama MMS, também não, por razões óbvias (MMS?!…). Para o MRPP, nunca, porque tem Lenine a mais. Para a Carmelinda, do RUE (ligado ao POUS, que não tem nada a ver com a OCMLP, nem com a FSR, muito menos com o PCM-ML), também não, porque estou farto de siglas.

Sendo assim, poderia escolher o meu sentido de voto depois de ler as propostas de cada um dos candidatos.

E, neste caso, tirando o tal RUE (ligado ao POUS), que propõe a ruptura com a União Europeia, todos os outros candidatos querem uma Europa melhor e mais justa, mais igual e mais fraterna, mais humana e mais amiga do ambiente, mais moderna e mais aberta e mais honesta e mais bonita e mais limpinha e mais asseada e mais, e mais, e mais…

Já passa do meio-dia, já estou a reflectir há mais de 3 horas e cada vez estou mais confuso.

Ajudem-me, por favor!