Sioux City, South Dakota, 7 de Maio

Partimos às 7h 30, em direcção a Sioux City (pronunciar “Su City”). Serão 860 km!

A primeira paragem foi no Welcome Center, à entrada do Iowa. Percorremos a interestadual 80, acabámos de passar sobre o Mississipi, deixando o Illinois e parámos meia hora neste local agradável. No topo de uma colina verdejante, uma pequena casa de madeira, com uma gift shop, café à borla (o café é tão mau, que os americanos não se importam de o oferecer…) e as inevitáveis casas de banho. Um sol acolhedor e muitos passarocos a chilrear.

On the road again.

Almoçámos no Pine Cone Restaurant, in the middle of nowhere, algures entre Iowa City e Des Moines. A comida é mesmo bera. Um buffet com frango cozido, que sabia a doença de infância, uma massa embebida num molho com sabor a baunilha, umas fatias de carne desenxabida, um pão doce e seco. A acompanhar, água, que nem cerveja havia! Uma tortura!

À nossa volta, americanos do campo, red necks, como os que vemos nos filmes, grandes, loiros, gordos e estranhos.

Em redor do restaurante, dezenas de trucks, que fazem as nossas delícias. Há-os de todas as cores, sempre brilhantes. Dominadores da estrada.

truck11.jpg

E continuamos a viagem.

A auto-estrada é uma fita negra a perder de vista, ladeada por campos de milho imensos. O Iowa é um dos maiores produtores de milho do mundo; 90% da produção, destina-se a alimentar o gado e apenas 10% vai para os corn flakes.

A interestadual 88 não tem muito trânsito hoje, talvez por ser domingo. Mesmo assim, os grandes camiões passam constantemente. Só para se ter uma ideia da extensão desta auto-estrada, basta dizer que, estando cada saída numerada, a do Pine Cone Restaurant, era a número 200 e ainda vamos a meio do caminho…

Se os Sioux vivessem em Sioux City, provavelmente morreriam de tédio. É uma cidade morta, num domingo à tarde. Chegámos por volta das 18h e partimos logo para uma voltinha pela cidade. Em 10 minutos, o principal estava visto: um quarteirão, que eles dizem ser histórico, com edifícios antigos, recuperados e ruas desertas, um Centro de Convenções, dois cinemas gigantescos, os correios e o hotel Clarion, tudo em tijolo escuro. Há dez anos, esta cidade estava viva, pululando de gente, graças a múltiplas lojas de artigos pornográficos. A segurança era pouca mas, pelo menos, havia animação…

siouxcity1.jpg


2 thoughts on “Sioux City, South Dakota, 7 de Maio

  1. You’re right, I’m wrong! But, you see, Sious City is just in the frontier between Iowa and South Dakota and, for a foreign like myself, this is not very important. Thanks for the alert!

Leave a Reply to Artur Cancel reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.