País estranho, este…

Acabou-se!

Nunca mais acredito em porra nenhuma!

menezes_primeiroministro.jpgDeus não existe, a Esquerda é uma aldrabice, o Estado Social é uma ficção, nem mesmo John Lennon tinha razão – e era ele que dizia «I don’t believe in magic… in I Ching… in Bible… in tarot … in Hitler… in Jesus… in Kennedys… in Budha… in mantra… in gita… in yoga… in kings… in Elvis… in Zimmerman… in Beatles… »

Então, agora o Paulo Portas está indignado com o ministro da Agricultura e vai pô-lo em tribunal e escolheu, para seu advogado, o Garcia Pereira?

Por outras palavras: o Garcia Pereira aceitou ser advogado do Portas!

O Garcia Pereira do MRPP?!

Sim – esse mesmo! O gajo que continua a acreditar na ditadura do proletariado – aliás, o gajo que diz que continua a acreditar na ditadura do proletariado! O fulano que personifica o MRPP… a propósito: alguém se lembra o que quer dizer MRPP? Quer dizer Movimento Reorganizativo do Partido do Proletariado. Há 30 anos que o Garcia anda a reorganizar o Partido do Proletariado e ainda não conseguiu. Como será que ele vai conseguir defender o Portas?

Ora, se Garcia Pereira não se importa de defender o Portas, tudo pode, de facto, acontecer, nesta choldra.

Por que não, então, o Luís Filipe Menezes ser o próximo Primeiro-Ministro de Portugal?

Ele até tem umas ideias giras sobre o nosso país, como acabar com a publicidade na RTP, e… e… e assim, de repente, não me lembro de mais nada…

Tanta mediocridade, confunde-me!

4 thoughts on “País estranho, este…

  1. A mim faz-me impressão os mails que por aí circulam a promover este ou aquele boicote e que terminam com: não quebres esta cadeira ou Sócrates poderá ser reeleito.

    E então? Se o Sócrates não for reeleito, quem tomará o seu lugar? Sinto-me de facto confuso…

  2. Dizer “… ou o Sócrates será reeleito”, é o mesmo que dizer “arderás, para sempre, no inferno”. Toda a gente sabe que o inferno não existe e que o Sócrates é uma ilusão.

  3. Em primeiro lugar, nunca Garcia Pereira admitirá que aceitou este trabalho para se poder infiltrar na direita e, assim, a poder subverter. As táticas de guerrilha urbana moderna assim o recomendam.
    Em segundo lugar, “MRPP” significou, em tempos e aos olhos de muitos de nós, “Movimento Recreativo dos Pinta Paredes”. E, tal como não conseguem reorganizar, também já não conseguem pintar. E é pena, o não pintarem, entenda-se.

  4. E que bem que eles pintavam as paredes! MRPP também podia significar: Miúdos Reguilas Pintam Paredes. Célebre ficou aquela pintura em que Ramalho Eanes parecia o Mao Tzé-Tung português – coisa que ainda podia ser admissível; o que nunca ninguém imaginou foi a D. Manuela Eanes como a esposa do Mao, e fazendo parte do Bando dos Quatro!

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.