O que eu aprendi com o discurso de Cavaco

Com o Cavaco nunca se aprende nada. Um fulano que foi primeiro-ministro durante 10 anos e que se vangloriou de ter feito todas as reformas estruturais e que, afinal, não fez nenhuma , não pode ter nada a ensinar a ninguém.

Mas quer ficar mais cinco anos em Belém. Porquê?

Porque pode. Porque está mesmo convencido que é bom e providencial.

No anúncio da sua recandidatura, disse:

«Dei indicações para que a minha campanha não ultrapasse metade do valor que é permitido (…), não colocarei um único carta exterior».

Não estava à espera que Cavaco andasse a colocar “outdoor”. De certeza que alguém os colocará por ele e o preço desses cartazes acabará por ser pago pelos contribuintes.

E disse ainda:

«Em que situação se encontraria o país sem a acção intensa e ponderada, muitas vezes discreta, que desenvolvi ao longo do meu mandato?»

Quer dizer: o país está à beira da bancarrota, os dois principais partidos fazem figura de parvos para conseguirem um acordo pré-nupcial que salve o Orçamento deste ano e Cavaco pergunta onde é que estaríamos, se não fosse ele?

Por outras palavras: estamos na merda mas, se não fosse o Cavaco estaríamos na…merda!

Ora, abóbora, Aníbal!

E o homem disse ainda:

«A minha magistratura de influência produziu resultados positivos»

Onde? Em que sector da sociedade? Em que estrato profissional? Onde é que se sente a influência de Cavaco Silva?

E ainda disse:

«Portugal precisa de um Presidente que contribua para a dignificação das Forças Armadas».

Porquê?!

Estamos em guerra? Tememos a invasão dos castelhanos? Precisamos de mais submarinos, bombas de neutrões, mísseis terra-ar? Precisamos, sequer, de Forças Armadas? Olha, a Costa Rica não tem Forças Armadas e tem costas em dois mares!

Por que carga de água Cavaco, com 71 anos, não se reforma e volta para Boliqueime, de onde nunca deveria ter saído?

O país não precisa de homens destes!

4 thoughts on “O que eu aprendi com o discurso de Cavaco

  1. E no dia seguinte, podes crer que no metro, senhoras de bem e idade respeitável comentavam “Ai, gostei muito do discurso do Cavaco, é um homem muito sério!”, “Veja bem que nem vai colar cartazes! Haviam de ser todos como ele.”

    E ninguém se lembra que foi durante os dez anos em que governou Portugal que assistiu calmamente (ou se calhar até deu uma ajudinha), enquanto a malta sugava fundos Europeus contribuindo praticamente zero para o enriquecimento e desenvolvimento a longo termo do país.

    1. E neste mandato como Presidente que coisa memorável foi obra do Cavaco, a não ser aquela comunicação ao país, sobre o estatuto dos Açores, que ninguém percebeu?

  2. Pior: deixou que o Lima andasse a azedar as “coisas”…
    Nunca mais tivemos cooperação institucional… e foi uma pena!!!!
    E depois deixou que o Dias Loureiro ficasse esquecido no fundo da gaveta (ou da arrecadação da casa de banho?) mas ficassem esquecidos tambem os milhões com que nos pôem “a pão e laranja”, no verdadeiro sentido da expressão.
    Enfim, cavaquices!

  3. O Sr. Silva é especialista em fazer passar as mensagens, ou alguém por ele claro, a ver:

    – Sou de origem humilde trabalhei muito e cheguei onde cheguei ! (deve ser o único ?)
    – Sou muito honesto e trabalhador ! (também é o unico ?)
    – Não tenho nada a ver com a politica e com os partidos ! (um fulano que ocupou os mais altos cargos durante 16 anos, que recebe reformas por isso mesmo)

    É grave muito grave tudo isto, vai corroendo a Democracia, já que Senhor mete sempre o lixo que se lhe cola todos os dias, para debaixo dos tapetes que sacode na marquise de casa

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.