O CDS e a unidose

portas_supositorio1.jpgE por que será que o CDS quer a unidose?

Quantos comprimidos para controlar a tensão hei-de eu receitar a um hipertenso: 30 para um mês, 60 para dois meses ou 365 para o ano inteiro? E quantos comprimidos receito para uma dor de dentes?

Se não me engano, neste momento, só os anglos-saxões continuam a usar as unidoses e, pelo menos em Inglaterra, já se fala em deixar essa velha mania.

Desde que houve o redimensionamento das embalagens, já há caixas com 10, 30 e 60 comprimidos de anti-inflamatório, caixas de 10, 20 e 60 de analgésicos, caixas de antibiótico para tratamentos de 3, 6, 7 ou 10 dias.

O problema é que há médicos que, distraidamente, prescrevem embalagens grandes quando uma pequena chegaria para uma dada situação.

O problema é que há doentes que continuam a não tomar a medicação até ao fim.

De qualquer modo, fiquei com a pulga atrás da orelha: por que raio é que o CDS quer a unidose?

4 thoughts on “O CDS e a unidose

  1. Os médicos que têm acesso à prescrição electrónica, como é o meu caso, só por distracção receitam uma caixa de 60 numa situação aguda, em que uma caixa de 10 será suficiente (basta clicar na linha mas abaixo). Os médicos que ainda não têm acesso a prescrição electrónica, têm o hábito de prescrever sempre embalagem grande porque não sabem (nem podem saber) de cor, quais os medicamentos que têm 10, 20, 30, 40, 56 ou 60 comprimidos. De qualquer modo, se o médico não indicar, na receita, o tamanho da embalagem, o farmacêutico está obrigado a vender a caixa mais pequena.

  2. Talvez haja médicos que ganhem com isso mas, nesse caso, ganharão muito mais com a unidose. Se um médico estiver a soldo de um laboratório, só passará embalagens com 200 comprimidos. Unidose é apenas um nome bonito para “medicamentos a vulso”

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.