Eu vi um SAP!

correiadecampos.jpgNão aguentou a pressão! Tantos grupos de trabalho, tantas inteligências à sua volta, tantos colaboradores e ninguém o avisou que um SAP, neste momento, vale tanto como a capelinha ou a taberna.

Qualquer lugarejo que se preze tem que ter os seus locais de culto: um sítio para rezar pelas alminhas, um outro para emborcar os seus púcaros e, finalmente, um serviço de urgência, onde se possa ir mostrar a unha encravada ou o joanete de estimação.

O Sr. Campos não realizou a força dos SAP. E o SAP engoliu-o.

Tentou fazer passar a ideia de que, caso se tenha uma dor no peito suspeita de enfarto do miocárdio, é mais seguro chamar o INEM do que ir ao SAP lá do sítio. A malta quer morrer no SAP, caramba! Como muito bem disse o autarca de Anadia: «já nem se tem a dignidade de morrer num hospital!»

Eu sou dos antigos. Eu sou dos que pensam que a morte não tem dignidade nenhuma. Mas, já que tenho que morrer, prefiro que seja em casa.

Agora, a Dra. Ana Jorge aceitou o cargo e já disse que a política de saúde é para continuar.

Se é para continuar, por que raio é que o Sr. Campos se foi embora?

Enfim… tinha tanta coisa para dizer sobre isto mas, acreditem, estando por dentro de tudo, estou tão farto que não me apetece dizer mais nada.

2 thoughts on “Eu vi um SAP!

  1. Pois… o pior é que o INEM também não anda a fazer lá grande coisa neste país.
    Houve um caso que deu nos telejornais mas, infelizmente, sei de uma situação em que o operador telefónico do INEM desligou 2x o telefone quando se participava uma urgência. Pelo menos aqui ainda há bombeiros competentes.

    É por essas e por outras que eu só vou ao hospital e tomo medicação quando sou mesmo obrigado.

    Há bons e maus em qualquer profissão mas, nunca se sabe do que está “do lado de lá”… mais vale é andar sempre a par da saúde para depois penar quando tiver que ser, sem ofensa.

  2. Pago à minha empregada para pôr a casinha imaculada, 5 euros/hora e consegue fazê-lo, impecavelmente, em 5 horas, o que contando com o tempo de transportes, lá se vai meio dia de trabalho e, depois, ++ outra metade do dia. pelo que deverá chegar a casa estafada. Gostava de saber como poderia propor a minha empregada para “lavar roupa suja PESSOAL”, que agora pasou a ser o debate de maior interêsse nacinal.Vou fazer uma “petition on line”

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.