Los Angeles, 15 de Maio

Acordar às 6 da manhã, depois de apenas 5 horas de sono.

Vamos a caminho de Los Angeles. Serão 400 km.

Paragem em Barstow, já na Califórnia, para reabastecimento. Estamos a atravessar o deserto de Mojave e o calor é difícil de suportar.

Chegámos aos limites de LA por volta das 12h30 e durante cerca de uma hora percorremos esta auto-estrada com quatro faixas de cada lado, atravessando os subúrbios da cidade: milhares de moradias, todas idênticas, com o sacramental relvado à frente.

Chegados à cidade, parámos junto a Olvera Street, onde, no século 18, a cidade foi fundada. Ficámos por ali cerca de meia hora, tempo para comer uma sandwich e beber uma Bud Light.

E arrancámos para uma visita à cidade, começando pelo Dorothy Chandler’s Theater, onde antigamente decorria a cerimónia dos óscares, e o Disney Music Hall, um projecto de Frank Ghery, que faz lembrar o Guggenheim de Bilbau. Ao longe, o edifício do City Hall, que fez o papel de Daily Planet, no Superman.

la_cityhall.jpg

Seguimos, depois, para Hollywood e, durante cerca de uma hora, cirandámos pelo Kodak Theater, pelo Mann’s Chienese Theater, The Walk of Fame e all that stuff. No Passeio da Fama, Darth Vader, em pessoa, falava com uma criancinha. Um mosqueteiro,  deixava-se fotografar. Dois tipos, que pareciam indianos, passeavam-se, com serpentes ao pescoço.

O Kodak Theater é um edifício novo e está rodeado por lojas chiques. Num dos varandins, uma pequena multidão fotografava um letreiro de real estate, que diz Hollywood.

hollywood.jpg

Passámos por Sunset Boulevard, Beverly Hills, Rodeo Drive, Santa Mónica Boulevard; ali está a pequena casa, onde Marylin recebia Kennedy, para os seus encontros secretos, acolá está a igreja onde Liz Taylor se casou com Richard Burton, aqui é o hotel onde foi filmada uma cena do Pretty Girl, com a Julia Roberts, este é o edifício da polícia que aparece no Beverly Hill’s Cops, com o Eddie Murphy.

Tal como há 10 anos, mais uma vez, esta cena de LA não me aquece, nem me arrefece.

Depois de ter visto todas aquelas maravilhas da Natureza já descritas, as coscuvilhices do mundo do faz de conta, não me dá pica nenhuma.

O traffic jam de LA fez com que demorássemos cerca de uma hora a chegar ao Hilton Hotel Getway, que fica mesmo junto ao aeroporto, aliás, da janela do nosso quarto, vemos os aviões a aterrar.

Nem uma hora depois, já estávamos de saída, novamente, para jantar em Santa Mónica. Fomos ao Pier, a um restaurante chamado Bubba Gump. Muita comida, ao gosto americano: costeletas com molho de barbacue, camarões com arroz, à moda do Sul, saladas, tarte de lima e gelado.

Demos uma voltinha por Santa Mónica, vimos o Pacífico e a praia e regressámos ao hotel, podres de sono.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.