Dos agnóides à silvastatina

Quase todos os dias oiço algo do género, mas já nem ligo.

Por vezes, tomo nota e quando já tenho um número razoável de exemplos, vale a pena escrever um pequeno texto.

Porque não é todos os dias que nos pedem para fazermos um raio xis aos agnóides (1) porque a criança ressona muito. Será que ele sofre de apeneira do sono (2)? Pior seria se tivesse o azar de ter nascido com um lábio de Turim (3). Agora, quanto a infecções virais, todos os miúdos estão sujeitos a uma ou outra, mas pouco terão uma menocleose (4).

No que respeita a nomes de medicamentos, estamos conversados. São difíceis. E agora, que os genéricos estão na moda, ainda é pior. Fácil é dizer que se toma, por exemplo, Renidur; mais complicado articular maleato de enalapril com hidroclorotiazida, que é o genérico do dito.

É por isso que o medicamento para o colesterol mais usado, que é a sinvastatina, pode ser chamado de substantiva ou de silvastatina (que deve servir para tratar apenas os silvas; os lopes deverão tomar, certamente, a lopestatina).

Depois, de 6 em 6 meses, fazem-se anális ao constrol (5).

Se ele baixar, pode ser que se melhore desta picardia, também conhecida como ritmia espaçosa (6).

(1) adenóides
(2) apneia do sono
(3) lábio leporino
(4) mononucleose
(5) análises ao colesterol
(6) arritmia

4 thoughts on “Dos agnóides à silvastatina

  1. Tudo isto é notável. Não só escreve bem como escreve com humor. E este texto em particular fez-me rir. (Posso deixar-lhe uma sugestão na caixinha? Escreva mais sobre estas historietas dos seus pacientes, são as que mais me põem bem disposto.)
    Cumprimentos, JC

  2. MAs há outras, como por exemplo a “radiocuspida”.

    Ao meu pai (o “tal” que foi quase seu colega de curso), aconteceu-lhe há uns anos que é sublime.

    Uma doente dele foi fazer um eletrocardiograma (se não era um electro era algo do estilo, mas que era apresentado em gráfico – não percebo nada deste tipo de análises). Pois bem, fez o respectivo mas o hospital, não sei em que contexto e porque motivo, não deixou a senhora levar o resultado final com ela.

    Ela relatou a situação ao meu pai, mas disse para ele não se preocupar, pois tinha feito uma “cópia” do gráfico. Da sua mala sacou de um talão do hipermercado, e atrás, tinha o gráfico desenhado à mão e sem escala. he he he Já estou a ver a pobre da velhota no hospital a copiar muito cuidadosamente aquilo para o talão. eh eh

    Um abraço,

    P.S.: Tem aí o único medicamento que tenho de tomar todos os dias, o “silvastatina” da Frosst. Até tenho medo de ir fazer novamente análises e ver se as “pastilhas” estão a funcionar…

    1. Melhor que radiocuspia é endocuspia (cuspir para dentro). Há muitos exemplos e eu tenho propagandeado alguns. Quanto à silvastatina, pode crer que resulta.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.