De Cuiabá ao Pantanal

Visitar Cuiabá, capital do Mato Grosso, cidade com 600 mil habitantes, a mais quente do Brasil. Isto porque fica no vale, bordejado pelos paredões da Chapada.

Parar junto a um desses paredões, chamado Portão do Inferno, para admirar as formações rochosas que fazem lembrar o Bryce Canyon, devido à sua cor vermelha, embora, aqui, a vegetação seja luxuriante.

Mais à frente, um local onde os cuiabanos costumam juntar-se, aos fins de semana, junto à cachoeira da Salgadeira, mais uma queda de água muito bonita, com a habitual moldura de árvores e plantas e humidade.

A parte velha da cidade tem algum interesse. De resto, Cuiabá não tem nada de especial, a não ser o calor. Vale a pena visitar o Zoo, que só tem animais do Brasil e o mercado, para ver os legumes, os peixes, os temperos e as plantas medicinais.

De Cuiabá ao Pantanal de Poconé são cerca de 2 horas de carro, sendo que a parte final é na estrada Transpantaneira, que é de terra batida, em bom estado, atravessando as terras alagadas do Pantanal.

O Araras Eco Lodge tem tudo o que é preciso. O primeiro passeio, de 4,5 km, ao longo da Transpantaneira e na quinta, o Ronco do Bugio.

Araras, periquitos, soco-boi, garças, pica-paus, gaviões, jacarés, cavalos, capivaras, gansos, porcos, galos e galinhas, além de um gato siamês com os olhos muito azuis deram as boas-vindas.

Depois do jantar, focagem nocturna de animais. Duas raposas tímidas, alguns jacarés, alguns coelhos fugidios, um pequeno veado, uma coruja e um tamanduá, banqueteando-se com um formigueiro.

Foi cerca de hora e meia de solavancos para tão pouca recompensa. O melhor de tudo foi a visão do céu com milhões de estrelas e com a via láctea bem visível.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.