Aumento do abono de família (Crónicas do Solnado – 29.1.1984)

Entre dezembro de 1983 e março de 1985 escrevi mais de 30 crónicas que foram lidas e interpretadas pelo Raul Solnado, primeiro, no programa Fim de Semana, na RTP-1, depois no Programa da Manhã, da Rádio Comercial.

Qualquer pai que se preze tem que ficar contente com esta boa notícia: o abono de família foi aumentado mais uma vez!

É daquelas coisas que a gente não percebe, por mais voltas que dê à cabeça… Atravessamos uma crise económica tão grave, e o governo dá-se ao luxo de aumentar o abono de família todos os anos, com uma regularidade espantosa!

Disto é que ninguém se pode queixar!

E ainda por cima, o aumento deste ano é exorbitante, atingindo os 20%… mais uns reles 15% e ultrapassava a taxa de inflação…

Quer dizer, os pais com um só filho, em vez de receberem a miséria de 550 escudos por mês, passam a receber – ali, contadinho – todos os meses, a extravagância de 660 mil réis!

Um tipo até fica gago!

A partir de agora, e se o abono de família for bem administrado, dá para comprar dois litros de leite, uma dúzia de ovos e meio quilo de carne de chambão para guisar, todos os meses.

Ou então, se o seu filho já andar no liceu, pode-lhe comprar o Compêndio de Matemática com o dinheiro do abono de família, e ainda lhe sobram 100 paus…

Claro que, se for poupadinho, vai juntando a massa dos abonos e, ao fim de 5 meses, já pode comprar um par de sapatos ao puto.

E mais: se quiser fazer uma surpresa ao rapaz, que passou para o 2º ano só cortado a Português, por que não oferecer-lhe uma máquina de jogos de vídeo?… Para tanto, basta juntar os abonos de família de 42 meses…

Agora é tudo uma questão de escolher onde há de empatar o capital.

Bom… com estes aumentos, um casal produtivo até pode deixar de trabalhar e viver à conta dos abonos.

Por exemplo, para receber 24 contos e trezentos por mês sem fazer coisa nenhuma, basta ter 23 filhos!

E se conseguirem fazer um filho todos os anos, são mais 8 contos e 400 por cada rebento…

Assim, um bom chefe de família já pode morrer em paz… até porque o próprio subsídio de funeral também aumentou para 10 contos e 200!

Com subsídios destes, só não morre quem não quiser ou quem for mesmo muito teimoso.

Abotoem-se com os subsídios e façam o favor de ser felizes.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.