“Até Onde se Pode Ir?”, de David Lodge

ateondesepodeir.jpgLodge é católico e não o esconde. Muitos dos seus livros têm, como pano de fundo, a religião católica, como travão à liberdade, sobretudo, sexual, dos seus personagens. Num desses livros, um personagem chega a dizer que a vida sexual começa depois da menopausa, porque deixa de haver o medo de engravidar.

Neste “How Far Can You Go?”, de 1980, Lodge conta-nos a história de um grupo de estudantes universitários católicos, nascidos no post-guerra e para os quais “a revolução sexual chegou tarde de mais”.

Vamos acompanhando o crescimento destes jovens, os seus casamentos, as suas dúvidas sexuais, os seus receios, os malabarismos que fazem para se manterem dentro dos limites impostos pela religião católica, numa Inglaterra em constante mudança, com o aparecimento dos Beatles, do “free love”, da míni-saia.

Sempre com os olhos postos no Vaticano, à espera de uma mudança, estes jovens começam a envelhecer, sem que nada de especial aconteça na ortodoxia do catolicismo. E bem podem esperar sentados porque, mesmo depois do aparecimento da Sida, o Vaticano continua a condenar o uso de preservativo!

Com alguns bons momentos de humor, o livro acaba por ser um pouco moralista. Lodge não deixa de ser católico e, apesar dos vários pecados cometidos, os personagens do livro mantêm-se fiéis à Igreja e parece que, na opinião do autor, assim é que deve ser…

One thought on ““Até Onde se Pode Ir?”, de David Lodge

  1. Olá,
    venho aqui apenas para lhe agradecer as “sugestões” literárias, as quais já me levaram a ler “Notas sobre um país grande” (agora vou procurar mais livros do Bill Bryson, de quem fiquei fã) e “Marley e eu”.
    Continuo atenta às suas leituras.

Leave a Reply to Grinch Cancel reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.