A caminho da Chapada dos Guimarães

São cerca de 400 km de estrada, entre a Amazónia Matogrossense e a Pousada do Parque, na Chapada dos Guimarães, grande parte dela em estrada de chão, sendo que alguns troços estão bem estragados.

E começou o festival de animais, sobretudo pássaros: quero-quero, urubu, carcará, coruja, seriema, picapau, saracura, etc. E mais lagartos e cobras e vacas, e mais pássaros.

Esta seriema, estava aos guinchos, em cima de uma cerca.

Perto de Nobres, possibilidade de fazer flutuação. A nascente está mesmo ali, a água é transparente e os peixes dão-nos dentadas nas pernas.

A viagem continua, sertão dentro; mais pássaros, a ponte de madeira sobre o Rio Cuiabazinho, a represa do Rio Manso. Chega-se, finalmente, à Chapada dos Guimarães.

Para chegar à Pousada do Parque, ainda há que percorrer cerca de 4,5 km de estrada de chão, em muito mau estado.

A Pousada é de uma tranquilidade do outro mundo, daquele que é melhor que este.

2 thoughts on “A caminho da Chapada dos Guimarães

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.