O presidente actor

Cavaco Silva recebeu ontem as credenciais de seis embaixadores.

Seguindo as regras do protocolo, recebeu-os de fraque e com um esquadrão de cavalaria da Unidade de Segurança e Honras de Estado, composta por 60 militares e respectivos cavalos, e ainda a charanga da GNR.

A Associação de Profissionais da GNR considerou esta pompa “totalmente desmesurada”.

De facto, em tempo de crise, arregimentar 60 militares, 60 cavalos e mais a banda, tudo para receber seis embaixadores, convenhamos que é exagerado.

Quanto terá custado a coisa?

Questionado, o porta-voz da Presidência esclareceu que “o Sr. Presidente da República é apenas um actor na cerimónia. É o protocolo que define as regras.”

Não se importa de repetir?

Agora, Cavaco também é actor?

O nosso Presidente tem o dom de não ter a culpa de nada, nem do défice, nem da destruição da agricultura e das pescas, nem das auto-estradas, nem das reformas estruturais que, afinal, não fez – e, neste caso, coitado, a culpa é do protocolo, pois ele não passa de um actor!…

Um actor com um papel de merda…

Tags: , , ,

6 Responses to “O presidente actor”

  1. António Pires says:

    ‘Tá certo! O papel é consentâneo com a actuação.

  2. Artur says:

    É o chamado papel higiénico…

  3. Cascão da Silva says:

    Lindo na fotografia está o Nunes e também não sabe dançar.

  4. Celina Rodrigues says:

    Ainda por cima ficam ridiculos vestidos desta maneira. Uma verdadeira ofensa aos grilos.

  5. Pedro says:

    Simplesmente patético. De facto, nós devíamos saber quanto custou esta fantochada, numa altura em que cada vez pagamos menos impostos e que uma fatia significativa da população activa (leia-se, funcionários públicos), está a levar cortes nos salários.

  6. Artur says:

    “Pagamos menos impostos”?… Pedro, isso querias tu!…

Leave a Reply