O ciclo das hóstias

Portanto, é assim:

Os emigrantes comem, fazem a digestão e evacuam. Os dejectos vão para a natureza e, de um modo ou de outro, acabam por adubar a terra, fertilizando-a e ajudando o trigo a nascer e crescer.

Depois, o trigo é colhido, metido em sacos e transportado pelos emigrantes para Fátima.

Lá, nesse lugar mágico, os eclesiásticos transformam o trigo em hóstias.

Mais tarde, nas peregrinações periódicas, os mesmos eclesiásticos enfiam as hóstias nas bocas dos emigrantes.

E o ciclo recomeça.

Tags: , ,

3 Responses to “O ciclo das hóstias”

  1. Xiquinho says:

    Caro Artur,

    Fará o favor de me enviar a conta dos direitos de autor, mas uma pérola destas merece ser dinfudida tanto quanto possível :)

    http://www.xiquinho.com/post/2010/08/O-ciclo-das-hostias.aspx

    Bem haja por tão perspicaz e pertinente reflexão!

  2. Xiquinho says:

    Sendo assim, muito obrigado. Zeus lhe pague :)

Leave a Reply