As meninas do Colégio Militar

Declaração de princípios: quero lá saber do Colégio Militar e das Meninas de Odivelas!

Quando era aluno do liceu, na longínqua década de 60 do século em que o homem foi à Lua (e voltou), as meninas de Odivelas eram umas pu… tiro-liro-liro,  eram umas pu… tiro-liro-liro… umas puras donzelas.

Nunca vi nenhuma dessas meninas.

Pertenciam a outra casta.

Agora, vejo, na TV, o Adriano Moreira e o José Fanha, lado a lado, lutando pela sobrevivência do Colégio Militar, como escola só de rapazes.

No início, não liguei pevide. Não era a minha guerra.

Achei graça ao ver, no mesmo anúncio, um ex-ministro de Salazar com tremores parkinsónicos e um ex-militante da UDP com obesidade mórbida, mas encolhi os ombros.

Mas hoje, li um texto no pasquim Sol e fiquei ligeiramente incomodado.

Só ligeiramente…

Por que razão um grupo de antigos alunos do Colégio Militar decidiu gastar alguns milhares de euros numa campanha publicitária dramática, em que dizem, com ar solene «Por que querem matar um símbolo da identidade nacional»?

Que símbolo? A bandeira nacional? O hino? o Palácio de Belém? O Castelo de Guimarães?

Não – o Colégio Militar.

E querem matá-lo como?

Admitindo alunas do sexo feminino!

Os ex-alunos do garboso Colégio não querem aquilo manchado com a entrada de miúdas!

Hoje miúdas, amanhã, quem sabe, gays!…

No próximo ano, vão até construir um pavilhão para que as gajas possam lá dormir!

O que se seguirá? Uma maternidade?!

O Fanha afirma: «este colégio forma líderes fortes e isso incomoda líderes fracos».

Ó Fanha: essa é uma afirmação perigosa, pá!

Dos fracos não reza a História?

E dos fortes?

Quem foram esses líderes fortes, formados no Colégio Militar?

O ex-salazarista-agora-muito-respeitado-democrata Adriano Moreira, o último governador de Macau, Rocha Vieira, por quem os macaenses ainda hoje choram diariamente, o general Garcia Leandro (quem?) – todos eles participantes no tenebroso anúncio televisivo, que termina com o original grito tradicional do Colégio Militar: “Zapatrás!”

Zapatrás?!

Por que não Bazinga?

Mas o anúncio diz algo de muito mais grave: diz que os antigos alunos do Colégio Militar não aparecem nas capas de revista «mas nos livros de História», que é o mesmo que dizer que as mulheres só servem para as revistas cor de rosa, são frívolas e decorativas, enquanto os homens, esses sim, marcam a História de um país.

Machistas?

Não, onanistas…

Tags: ,

9 Responses to “As meninas do Colégio Militar”

  1. Vespinha says:

    Eu que pensava que o anúncio era porque queriam mesmo acabar com o Colégio Militar. Quando soube o verdadeiro motivo não queria acreditar…

  2. Pedro Pimentel says:

    Antes de escrever estas alarvidades deveria informar-se melhor. Realmente essa sua abordagem mesquinha em que o problema é a entrada de meninas no CM, demonstra que a contra infomação do Sr. Aguiar Branco está a dar frutos! O CM já admitiu este ano meninas para o 1º ciclo e esta abertura por parte das entidades interessadas demonstra que o problema é muito mais vasto do que aquele que quer transparecer com o seu artigo. Você devia ter vergonha em falar dessa maneira desrrespeitosa de Homens como aqueles que deram a cara pelo anúncio do CM. Você, nem que viva 100 vezes, vai fazer e dar tanto pelo país como aqueles que ofendeu no seu artigo. Sabe o que este artigo prova? Que você não é ex-aluno do Colégio Militar.

  3. Marralhos says:

    Este Senhor como médico e na zona (problemática) onde trabalha, já fez mais por este povo do que qualquer ex-aluno do colégio militar.
    Vá-se catar Sr. Pimentel…

  4. Bazinga says:

    Tens razão coiso Artur! Realmente não se pode pedir a um coiso que entenda que existam outro símbolos em Portugal. Mas mesmo para esses que referes, vou-te dar mais informação para que possas digeri-la ao longo do teu tempo coiso:
    Bandeira nacional – o CM é a instituição com a Bandeira Nacional mais condecorada do país;
    O hino – o Hino nacional é cantado, sentido, chorado pelos meninos da luz;
    O Palácio de Belém já teve 5 presidentes antigos alunos do CM;

    Para terminar, mais um esclarecimento: podes ver que a defesa do CM vem de todos os quadrantes, desde ex-Governadores, da UDP, PCP, Salazaristas, CDS, até da JSD e de outros elementos do Governo. Como vez coiso, há pessoas que até vêem coisas que o coiso não vê.
    ps. felizmente que não sou coiso

    Bazinga

    • Artur says:

      Há algumas coisas que te deviam preocupar: como é possível conciliar tipos da extrema direita e da extrema esquerda? estranho, não achas? Só se for algo religioso ou sexual porque, de resto, essa gente não costuma entender-se. Quanto ao facto de 5 presidentes da República terem sido alunos do CM, só tenho a realçar o seguinte: que vantagens é que isso nos trouxe, atolados em merda como estamos?
      Finalmente: o hino nacional é cantado e chorado pelos meninos da luz?
      Meninos de 10 anos a chorar quando cantam o hino não será motivo para apoio psicológico urgente?

  5. antonio dias says:

    “Homens como aqueles que deram a cara pelo anúncio do CM. Você, nem que viva 100 vezes, vai fazer e dar tanto pelo país como aqueles que ofendeu no seu artigo”.
    O que é que fizeram, o que é que produziram, o que é que acrescentaram ao bem comum?
    Não quero ser absolutamente negativo, naturalmente que terão passado pelo CM pessoas que na sua vida terão prestado bons serviços à comunidade, mas quando a questão se põe o que me vem à memória são os militares, que entram para lá crianças e não fazem a ponta dum chavelho até se reformarem, cedo, bem antes dos 65 anos, e a quem o erário público paga chorudas reformas.
    Muito estranho pessoas como Fanha meterem-se na mesma caldeirada.
    Eu não comparo sequer a contribuição para a sociedade de um médico que dedica a sua vida ao serviço público, com um oficial que arrasta o cu pelas quartéis à espera da reforma.

Leave a Reply