Uma reforma Alegre

A rádio portuguesa está mais pobre: Manuel Alegre reformou-se.

O conhecido deputado do PS e ex-candidato à Presidência da República passou à reforma, depois de ter sido director de não-sei-o-quê, na RDP, há não-sei-quantos-anos, durante um período que não chegou aos doze meses.

O seu reconhecido e admirado trabalho na referida área, foi agora recompensado com uma reforma de três mil e tal euros.

Alegre até ficou espantado. Dizem que já nem se lembrava que tinha trabalhado na RDP. Decidiu acumular a reforma com o ordenado de deputado e, sendo assim, apenas receberá um terço da sua reforma.

Não me quero comparar com o deputado-poeta, mas a verdade é que trabalhei na RTP, entre Maio de 1974 e Dezembro de 1977, como jornalista. Claro que nunca cheguei a director de não-sei-o-quê, mas fui, durante alguns meses, chefe da edição da noite. Coisas da Revolução…

Portanto, se menos de um ano de trabalho na RDP, valem uma reforma de três mil euros, eu devo ter direito a uma reforma principesca pelos dois anos e meio de trabalho na RTP.

Vou já meter os papéis na próxima segunda-feira.

9 thoughts on “Uma reforma Alegre

  1. Meu caro,

    Atrevo-me a advinhar que você não teve a lucidez para se meter na politica… Afinal, esse período de que fala, 1974 a 1977, foi produtivo em termos de politica nacional.

    Deixe lá, não se arrependa. Aqui o seu blog é melhor que muita poesia…

  2. Artur, já agora acrescento que os CTT (correios de Portugal e ilhas) pagaram ao Scolari por uma entrevista de 30 minutos..sim eu disse 30 minutos…18 mil contos…Ah pois é…o Artur devia meter os papéis o mais depressa possível..se precisar de ajuda..estou aqui para o que for preciso.

  3. Dragão Branco sugere-me que dê uma espreitadela ao blog acima mencionado. Fui ver. Trata-se de um post de Vital Moreira, explicando, tim-tim-por-tim, por que razão Manuel Alegre tem direito à pensão de reforma da RDP. Claro que ele tem direito à reforma! Esse é que é o problema. Infelizmente…

  4. É um pouco mais que isso, Artur… é ver que o MA não tem a reforma por causa apenas dos 2 meses na RDP mas por 30 anos de descontos como deputado. Eu não estou a defender o MA até porque nunca gostei dele mas não consigo meter no mesmo saco os tipos que saem da administração da CGD e que com 18 meses de trabalho tinham direito a reformas milionárias com outros que descontam durante 30 anos… e já agora era bom saber quantos srs. deputados foram à pressa meter a reforma para poderem acumular com os vencimentos de deputados antes que a lei mudasse… é que agora “só” têm direito a 1/3 dela.

    O que eu queria dizer é que não nos podemos deixar ser manipulados por “meias notícias”… se a discussão for: “será que quem está ainda ao serviço tem direito a receber uma pensão e continuar ao serviço” ou “os deputados/políticos fazem as leis que os protegem sem se preocuparem com o resto da população e com as injustiças que estão a causar”, eu não me importo de discutir (apesar de sermos nós a votar neles pelo menos de 4 em 4 anos e aqueles que ainda votam)… mas recuso-me a ser manipulado por jornalistas com segundas ou terceiras intenções…

    Um abraço, Artur. Sou um leitor fiel e continuarei a ser.

  5. Certo. De acordo. Mas o cerne da questão mantém-se: Alegre tem mesmo direito à tal reforma, assim como Santana Lopes e qualquer outro deputado obscuro que não é suficientemente importante para merecer as atenções dos jornalistas.
    Obrigado por continuar a ser um leitor fiel.
    Em caso de reforma, avisarei…

  6. Ao contrário do que tem sido veiculado, Manuel Alegre, tem direito a 3 mil e tal euros única e exclusivamente pelos poucos meses de rádio!

    Meus caros, ainda não terminou a carreira política de onde aufere a sua renumeração base (tanto que apenas vai receber um terço da reforma) como irá receber a reforma e o ordenado em simultaneo por estar no activo ?! Essa nem na banca…

    No meu entender, os tres mil e tal euros são da radio, o ordenado da carreira política. Ai nobre povo…

  7. Os políticos cansam-nos… Este parece-me um verdadeiro pateta… alegre. Como é possível admitir que não se lembra de tão nobre e patriota desempenho ao serviço da emissora nacional?

  8. O não se lembrar de um dos empregos é perfeitamente natural numa pessoa que apenas teve dois empregos… Se não fosse com o nosso dinheiro até poderia dar para rir…

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.