“There Will Be Blood”, de PT Anderson

Um filmaço (quase duas horas e meia) para proporcionar um óscar a Daniel Day-Lewis, que faz o papel de Daniel Plainview, um prospector de petróleo, na Califórnia do princípio do século 20.

Plainview não olha a meios para conseguir os seus intentos, chegando a utilizar o seu falso filho como chamariz para obter melhor preços nas terras que vai comprando.

O centro do filme acaba por ser o duelo entre Plainview e Eli Sunday (Paul Dano), que se julga representante de Deus na Terra, fundando uma igreja evangélica, à qual Plainview promete doar 5 mil dólares, em troca de poder perfurar o território. No entanto, nunca vai cumprir essa promessa e a relação entre os dois homens degrada-se, ao longo dos anos.

Day-Lewis faz um papelão, muito distante das suas anteriores prestações, é mau como as cobras, obstinado, violento e, como todos os tipos que se dedicam a vida inteira a uma só coisa, um pouco louco.

E, no fim, haverá sangue, claro…

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.