Tampa na polícia

Os portugueses adoram figurar no Guiness Book of Records.

Uma pesquisa rápida no Google, permite saber que estamos representados naquela excelente obra literária com o maior Arroz de Lapas do mundo, a maior aula de judo, o maior castelo insuflável, o maiior prato de bacalhau dourado, a livraria mais antiga do mundo, o Tratado mais antigo, o maior sobreiro, o cineasta mais velho, a maior colecção de garrafas de Whisky, os maiores chifres de um bode, o maior número de t-shirts vestidas, a maior aletria, o maior foguete de fogo-de-artifício, a maior largada de balões, o maior encontro de narizes de palhaço, a maior porção de peixe preparado num evento ao ar livre, o maior número de colorações de cabelo em 24 horas, o maior tacho de caracóis, o maior piquenique, o maior caixote do lixo, o maior aplauso, a maior distância percorrida em 24 horas por uma cadeira de rodas, o maior assador de castanhas, o maior lançamento em simultâneo de aviões de papel, a maior largada de bolas de futebol, a maior onda mexicana, o maior palco temporário, a mais comprida corrente de nós, o maior espectáculo pirotécnico, o clube de futebol com maior número de sócios pagantes, o maior pão de chouriço, o maior agrupamento de tocadores de concertina, o maior logotipo humano, a maior broa já confeccionada, o maior número de não-mágicos a fazer um truque de magia num único local, a maior navalha, o maior mural de moedas, o maior bouquet de noiva, a maior guitarra acústica, a maior manta de retalhos, a maior camisola, o maior copo de vinho, a mesa mais comprida, o maior número de pratos lavados com 1 litro de detergente, a maior colecção de recordações reais, o maior reinado na Europa.

Agora, calhou a vez aos polícias.

Segundo o DN, “agentes de patrulhamento da PSP de Lisboa vão estar empenhados, até 10 de junho, a juntar 15 toneladas de tampinhas plásticas para fazer uma superbandeira nacional, para apoiar a selecção nacional de futebol e bater um recorde do Guinness.”

Os sindicatos estão contra.

Não sei porquê.

Para fazer a bandeira nacional, basta os chuis separarem tampinhas vermelhas, verdes, brancas, amarelas e azuis.

Imaginem se tivessem que fazer a bandeira da Alemanha!

Sempre queria ver onde iam arranjar tampinhas pretas!…

Deixem-se de merdas e separem lá as tampas, porra!

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.