O que fazes assim que acordas?

O relatório da Comissão do Mercado de Valores Mobiliários revelou que há gestores que têm lugar nos conselhos de administração de mais de 30 empresas.

Revelou, também, que até existe um gestor que administra 73 empresas!

Chama-se Miguel Pais do Amaral e achou piada a esta revelação. Confessou que não sabia que era o gestor português com assento em mais conselhos de administração. E comentou: «contar o número de conselhos de administração a que pertenço não é a primeira coisa que faço no dia».

Pergunta: será a segunda coisa?

Eu, a primeira coisa que faço no dia é desligar o despertador.

A segunda coisa que faço no dia é colocar os óculos.

A terceira coisa é abrir o estore do quarto.

A quarta coisa é fazer chi-chi.

Pensando bem, nunca conto o número de conselhos de administração, ao longo de todo o dia.

Mas Miguel Pais do Amaral deve fazê-lo. Só que não é a primeira coisas que ele faz no dia.

Ser administrador de 73 empresas é tão excessivo que fica para lá da compreensão. Pais do Amaral é assim uma espécie de Michael Phelps da gestão.

E as coisas extraordinárias são isso mesmo – extraordinárias.

Mas que dizer dos 17 gestores que administram 30 empresas cada um?

E que dizer do facto de 21 administradores terem recebido, em 2010, mais de um milhão de euros cada um?

Ora! Рdiṛo todos e cada um dos referidos administradores Рcontar os euros que ganho nas empresas que administro ṇo ̩ a primeira coisa que fa̤o no dia!

 

Relva não é erva?

Vitor Gaspar foi peremptório, no que respeita aos cortes salariais na função e nas empresas públicas: não há excepções!

A TAP, onde não haverá cortes, é a excepção que confirma a regra.

A Caixa Geral de Depósitos, onde também não haverá cortes, será a a excepção que confirma a excepção da regra.

Muito provavelmente, a ANA também não terá cortes, passando a ser a excepção da excepção da excepção que confirma a regra.

E o mesmo se vai passar com os CTT, com a NAV (controladores aéreos) e, quem sabe?, com a RTP.

O excelente ministro Relvas já explicou – com aquele ar de xico-esperto a quem apetece dar umas estaladas – que o caso da TAP e da CGD não é uma excepção, mas sim uma adaptação…

Que inteligência! Que perspicácia!

Relvas deve ser o orgulho da família!

A maneira como ele nos mostra uma maçã e nos tenta convencer que é uma laranja!

Afinal, uma adaptação não é uma excepção, não é Miguel Ervas?…

TAP, EDP, Lusoponte e Companhia

Os funcionários da TAP não vão ter cortes nos seus salários.

A EDP teve 342 milhões de euros de lucros no primeiro trimestre deste ano e os chineses da 3 Gorges já começaram a encaixar uns milhões.

A Lusoponte cobrou as portagens em Agosto do ano passado e o Governo ainda lhe pagou mais 4 milhões de euros de indemnização.

Por que carga de água é que eu hei-de continuar a ser honesto, porra?