A minha proposta para o Estatuto da Dona de Casa

O Movimento Acção Ética, fundado por diversas personalidades, entre as quais se destacam Bagão Félix e Paulo Otero, propõe a criação de um estatuto da Dona de Casa.

Para reforçar esta e outras propostas do mesmo jaez (sempre quis usar esta palavra), lançaram um livro, juntamente com outras ilustres pessoas antigas. O livro chama-se “Identidade e Família” e foi apresentado por Pedro Passos Coelho.

Segundo o Expresso, a ideia (são mesmo uns idiotas…) do estatuto da Dona de Casa é conferir um rendimento às mulheres que não têm ocupação profissional.

Quero dar o meu contributo a tão auspiciosa e moderna ideia.

Sendo assim, proponho que as donas de casa passem a ser pagas por objectivos, como alguns pontas de lança. Sendo assim, estabelece-se um valor para cada tarefa doméstica: lavar roupa, lavar loiça, passar a ferro, aspirar a casa, fazer as camas, cozinhar, etc. Depois, as donas de casa mais prendadas receberiam um bónus por cada felácio.

Seria constituído um júri para avaliar a qualidade do felácio, do qual fariam parte o Professor Otero e o ex-ministro Félix. Claro que o júri seria presidido por Pedro Passos Coelho.

Espero bem que aceitem esta minha proposta…

“Palavras Descruzadas”, de Bagão Félix (2022)

Surpreendeu-me este livro de Bagão Félix. Desconhecia que um tão formal ex-ministro das Finanças pudesse ter um sentido de humor tão refinado. Claro que, para ler este seu livro, tive que me abstrair que o senhor é membro do CDS, e compensou o facto de ser do Benfica.

O livro é muito curioso, sobretudo a parte, digamos, mais gramatical.

Está dividido em 5 partes: Palavra puxa palavra, Idiomatismos, modismos e idiotismos, Onomástica e toponímia, Entre letras e números e um Post Scriptum sobre o desacordo ortográfico.Achei a primeira parte mais interessante. Aqui, Bagão Félix fala sobre uma série de erros muito comuns na comunicação social e não só, como este, na página 43:

“Já quanto ao verbo evacuar, na sua forma transitiva, significa esvaziar ou desocupar. «A sala de aula teve ser evacuada», pelo que os estudantes tiveram de ser retirados. No entanto, ainda há pessoas a dizer ou a noticiar (!) que «houve uma ordem para os alunos evacuarem imediatamente».

É claro que este verbo assume também a forma intransitiva, querendo dizer defecar, expelir fezes. Não admira, pois, que a «ordem para os alunos evacuarem imediatamente» não tenha sido devida e literalmente cumprida. Alguns, por manifesta prisão de ventre, outros por a fila de espera sanitária ser longa, e outros, ainda, por entenderem evacuar, mais calmamente, em casa e com um videojogo nas mãos.”

Para além de assinalar muitos outros erros comuns, Bagão Félix também demonstra o seu gosto pelas palavras ao dar publicidade às excelentes “greguerias” de Ramon Gómez de la Serna. São tantas que apetecia transcrevê-las todas. Deixo aqui apenas estas três:

“A cabeça é o aquário das ideias

Ressonar é comer ruidosamente sopa de sonhos

Reumatismo é ter dor de cabeça nas pernas”

Aqui está um livro muito interessante, que proporciona algumas tardes de divertida leitura, que devia ser obrigatória para alguns elementos da comunicação social e para os defensores do Novo Aborto Ortográfico.