Ratzinger ao volante

Que alívio! Deus Nosso Senhor, através do Vaticano, revelou-nos, finalmente, os Dez Mandamentos da Condução!

A partir de agora, todos ficamos a saber o que é pecado, a bordo de um automóvel.

Obrigado, Ratzinger!

Não resisto a transcrever os 10 Mandamentos da Condução porque, sinceramente, já não me ria assim há muito tempo.

Ora, tomem lá:

1º – “Não matarás”- (até aqui, nada de novo…)

2º – “Que a estrada seja para ti um instrumento de comunhão entre as pessoas e não de dano mortal”(vamos passar a distribuir hóstias entre o maralhal, na fila da Ponte sobre o Tejo)

3º – “Cortesia, correcção e prudência ajudam a superar os imprevistos” – (Afinal, queres virar para a esquerda ou para a direita, meu herege de merda, que nem o pisca ligas!)

4º – “Seja caridoso e ajude o próximo na necessidade, especialmente se for vítima de um acidente” – (Aleijaste-te? Coitadinho! Para a próxima não tentes ultrapassar-me, meu huguenote dum cabrão!)

5º – “Que o automóvel não seja para ti expressão de poder e domínio e ocasião de pecado” – (Querida, não queres saltar para o banco de trás? É pecado? Então, dou-te uma trancada mesmo aqui… cuidado com a manete das mudanças, filha…)

6º – “Convença com caridade os jovens e os que já não o são para que não dirijam sem condições de fazê-lo” – (Ó minha besta! Então não vês que já nem te aguentas em pé? Deixa estar, que eu conduzo! Afinal, só bebi duas grades de mines!)

7º – “Preste apoio às famílias das vítimas dos acidentes” – (Coitadinha… então o seu marido ficou decapitado num acidente? Salta para o banco de trás, que eu já te consolo… Ah! É pecado! Então é mesmo aqui… cuidado com a manete de mudanças, não vá ela enfiar-se onde não deve…)

8º – “Reúna a vítima com um motorista agressor em um momento oportuno para que possam viver a experiência libertadora do perdão” – (Ajoelha-te, motorista dum cabrão! Agora, compensa a vítima, coitadinha… e toda a sua família!)

9º – “Na estrada, guie o mais fraco” – (Que o mais forte está ocupado, no banco de trás…)

10º – “Sinta-se responsável pelos demais” – (Eu sei que não tenho a culpa destes tipos não saberem conduzir, mas deixe-me compensá-la pelos erros dos outros… que tal no banco de trás?…)

Enfim, mais de 100 anos depois de ter sido inventado o automóvel, o Vaticano define os 10 Mandamentos para uma Condução Católica e Apostólica.

Resta-nos aguardar os 10 Mandamentos para o Bom Uso dos Vibradores, que foram inventados, mais ou menos, na mesma altura.

(Os comentários não são da responsabilidade do Ratzinger.

3 thoughts on “Ratzinger ao volante

  1. Já hálgum tempo quenão vos visitava…. mas vós tambem não tendes aparecido!!!
    Que se passa?
    Vá lá… venham mais coisos!

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.