Por que não te calas, Coelho?

Passos Coelho devia ser aconselhado a estar calado.

Sempre que abre a boca, diz uma asneira.

E nos últimos dias, abriu a boca muitas vezes.

Vejamos:

– “O essencial é que a recuperação do emprego está intimamente relacionada com a recuperação da economia. Não são os Governos que criam empregos, toda a gente sabe isso. São as empresas que geram oportunidades de emprego na medida em que possam ter oportunidades de crescer também”. (15 de Novembro)

Portanto, o facto de termos a mais alta taxa de desemprego de sempre, não tem nada a ver com o Governo, porque não é o Governo que cria empregos, embora se tenha esforçado bastante, tendo contratado mais de um milhar de colaboradores que até tiveram direito aos subsídios de natal e de férias, ao contrário de todos os outros funcionários públicos…

– “Este (direito à greve) deve ser exercido com moderação para não criar um resultado mais penalizador para a economia”. (14 de Novembro)

O que será exercer o direito à greve com moderação? Fazer greve só de manhã? Fazer greve às escondidas? Fazer greve uma hora por dia?

– “Se a opinião do Governo fosse a de que era necessário renegociar o memorando isso significaria um falhanço do nosso processo de ajustamento”. (12 de Novembro)

Portanto, para não reconhecer o seu falhanço, o Governo não quer renegociar o memorando.

Acreditem, Passos Coelho está cada vez mais parecido com o Santana Lopes…

One thought on “Por que não te calas, Coelho?

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.