Moody’s Blues

Alguém se lembra deles?

Alguém sabe quem eles foram?

Oa Moody Blues eram o conjunto (não se chamava banda, naqueles tempos) mais selecto dos anos 60. Quando os Beatles e os Rolling Stones se perdiam em “yeah-yeah” e berravam “twist and shout” ou “get out of my cloud”, os Moody Blues, certinhos, faziam soar o melotron e eram acompanhados por uma orquestra sinfónica.

Em 1967 editaram um álbum (era como se chamava, naqueles tempos, a um conjunto de canções) chamado “Days of Future Passed”, que é muito bom e que está muito esquecido.

Não sei se foi essa a intenção deles, mas sempre traduzi mentalmente o seu nome, Moody Blues, por Humores Deprimidos, tendo em consideração o ar solene das canções, os arranjos vocais vagamente conventuais, e os “slows” monumentais que inventaram, nomeadamente, o “entesoante” “Nights in White Satin”.

Vem isto a propósito da agência de rating Moody’s, a que nos considera lixo.

Sempre que oiço falar nela, lembro-me dos Moody Blues e começo a cantarolar “Nights in White Satin/ Never reaching the end/ letters I’ve written/ never meaning to send”.

Ainda bem que Sócrates se foi embora. Se o homem continuasse por aí, aposto que continuaríamos a deitar-lhe as culpas. Agora, podemos, finalmente, culpabilizar a Moody’s…

Mas também vos digo, quando se olha para este título do DN:

“Todo o País tem média negativa a Físico-Química”

…estamos mesmo a pedir que nos chamem LIXO!

One thought on “Moody’s Blues

  1. Nesse título do DN é que está o tendão de Aquiles de Portugal. O sucesso escolar. E por esse nenhum governo conseguiu fazer nada. Além de reformas atrás de reformas que nada mais fazem do que causar buracos curriculares aos alunos.

Leave a Reply to Elso Lago Cancel reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.