Medidas extremas

Os serviços secretos ingleses desmontaram um enorme plano terrorista: dez aviões de longo curso deveriam explodir sobre o Atlântico, ao fazerem a ligação entre a Inglaterra e os EUA.

Foram presos cerca de duas dezenas de suspeitos, em Inglaterra e no Paquistão; quase todos eles eram cidadãos britânicos de origem paquistanesa.

O plano era mais ou menos assim: em cada avião, cinco terroristas (ou mártires, conforme o ponto de vista), levariam os ingredientes para o fabrico da bomba, fabrico que seria executado já a bordo. O combustível usado seria líquido e dissimulado em qualquer inocente garrafa de “água”, o detonador estaria escondido num computador portátil, por exemplo, e o detonador seria accionado por uma simples bateria de telemóvel.

O aeroporto de Heathrow ficou inoperacional, dezenas de voos foram cancelados e milhares de passageiros ficaram em terra.

A partir de agora, a segurança impedirá qualquer tipo de bagagem de mão e cada passageiro só poderá levar, para bordo do avião, um saco plástico transparente com meia dúzia de pertences, rigorosamente verificados pela segurança: o bilhete de avião, o passaporte, medicamentos essenciais para a viagem e pouco mais. Até os biberões com leite, para os bebés, terão que ser provados pelos pais, à frente da segurança. Deixou de ser possível levar, para o avião, computadores portáteis, mp3, telemóveis, garrafas de água, líquido para lentes de contacto, qualquer tipo de aerossóis, insulinas (só a dose necessária para ser administrada durante o voo), etc, etc.

Em vez de esperarmos duas horas, antes de cada embarque, passaremos a ter que estar no aeroporto cinco horas antes do voo.

Talvez fosse a altura de usar medidas extremas e proibir o embarque a todo e qualquer muçulmano!

A menos que… a menos que vejamos tudo isto à luz da Grande Teoria da Conspiração…

Não há dúvida que, no momento em que Israel e o Hezbollah andam à pancada há cerca de um mês, e se fala num cessar-fogo há mais de quinze dias, nada melhor que uma ameaça como esta para influenciar a opinião pública ocidental, definitivamente, contra o Islão.

Está na cara que, na mesa das negociações um plano terrorista como este (destruir dez aviões, provocando mais de três mil mortos), enfraquece a posição dos árabes e dá argumentos aos israelitas.

Das duas, uma: ou os activistas muçulmanos são muito burros, ou os serviços secretos ingleses tiveram um excelente sentido de oportunidade.

Em qualquer dos casos, não há dúvida que, desde que Bush e seus capangas tomaram conta do mundo, este planeta está cada vez mais seguro…

4 thoughts on “Medidas extremas

  1. Não sei se essa ideia da Teoria da Conspiração é sua ou se a ouviu/leu noutro lugar… :-)
    Mas a mim ocorreu-me a ideia logo no próprio dia e quando a partilhei com uma pessoa amiga levei com o comentário “Tu drogas-te!!”
    Fiquei contente por saber que essas ideias “esquisitas” não passam apenas pela minha cabeça… :-)
    É que ainda há tipos/as que têm a mania de continuar a pensar… essa coisa tão fora de moda…
    Obrigada pelo sorriso que me deu ;-)

  2. Na mesma linha de pensamento, eu comentei no mesmo sentido, a informação num forum. Para mim isto não passa de mais um plano orquestrado pelo dueto Bush/Blair, para continuar a justificar as presenças militares no médio oriente e encobrir os instintos destruidores dos Israelitas.

    Podemos parecer todos demasiados desconfiados, mas para sermos tantos a pensar no mesmo, algum motivo devemos ter.

    Não quero com isto desacreditar o trabalho dos serviços secretos ingleses. Até pode ser verdade que um plano terrorista estivesse em curso. Não era, se calhar, merecedor de tanto espalhafato!!

  3. À conta do terrorismo, a polícia inglesa já assassinou “por engano” várias pessoas.
    Claro que isto é mais um plano Americano/Britânico/Judaico, para desviar a atenção dos massacres que Israel faz no Líbano e na Palestina.
    Com a “segurança” (que é a segurança deles) vamos ficando cada vez mais impedidos de nos movimentar, isto é a segurança deles faz-se à custa da nossa liberdade.

  4. E uns dias depois de isso tudo, um miudo conseguiu chegar a bordo de um avião (que vinha para Portugal), sem bilhete!! E teve tempo de beber um refrigerante a bordo até toparem que ele não tinha bilhete! Com tanta segurança, não admira que um qualquer aprendiz de terrorista consiga enfiar um avião onde lhe apetecer…

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.