Macário, o malandreco

Macário Correia, presidente da Câmara de Tavira, é acusado de assédio sexual por uma funcionária da Câmara.

E eu que nunca tinha pensado que Macário Correia pudesse ter uma pilinha!…

Não quero com isto insinuar que Macário tenha feito seja o que for de menos próprio, com a sua pilinha. A funcionária acusadora, diz que ele a apalpou e tal, pouco mais.

Macário respondeu, dizendo que a senhora não estava boa da cabeça, mas o psiquiatra da senhora assevera, em atestado, devidamente assinado, que ela não sofre de nenhuma psicose esquizofrénica.

O malandreco do Macário, hein?

Lembram-se que foi ele quem disse aquela frase célebre: “beijar a boca de uma mulher que fume é como lamber um cinzeiro”.

Foi baseado nesta frase, se criaram os grandes aforismos da actualidade: “beijar uma mulher que bebe, é como lamber um alambique”, “beijar uma mulher que snifa coca, é como lamber o mapa da Bolívia”, “beijar uma lésbica é como fazer cunilingus” (o que não me parece mal…), “beijar uma mulher sindicalizada, é como lamber o Carvalho da Silva”, “beijar uma ecologista, é como lamber os efluentes de uma ETAR”, etc…

Depois de algum tempo como deputado, Macário retirou-se para o Algarve, onde foi eleito presidente da Câmara, e por lá se tem mantido, a deixar crescer a barriga.

E agora, que foi nomeado porta-voz de Marques Mendes, é que surge este escândalo.

Diga-se, de passagem, que também não sei por que carga de água Marques Mendes precisa de um porta-voz. Será que há coisas de que ele prefere não falar e manda o Macário falar por ele?

Se quisermos ser moderadamente paranóicos, poderemos ir à procura de uma ligação entre a funcionária que acusa Macário de assédio e a candidatura de Luís Filipe Menezes.

Mas não é isso que me interessa.

O que me interessa mesmo é imaginar Macário a assediar sexualmente seja quem for…

One thought on “Macário, o malandreco

  1. De facto, é verdade. Só o enorme esforço de imaginar me provoca fortes dores de cabeça. O que vale é que a aspirina anda sempre comigo, não vá eu persistir nessa tentativa de imaginar o inimaginável!!!!

Leave a Reply to Manuel tavares Cancel reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.