Ferenc – o aprendiz de democrata

O primeiro-ministro húngaro foi apanhado a dizer que o governo tinha que mentir ao povo, de manhã à noite, para justificar as medidas de austeridade económica, impostas para que o país possa aderir à União Euroipeia. Uma inconfidência que alguém gravou e passou à comunicação social.

Os húngaros vieram para a rua, exigiram a demissão do governo, deitaram fogo a carros, apedrejaram a polícia e provocaram o caos em Budapeste. Dizem que tudo foi orquestrado pela a extrema-direita, mas o que é certo é que mesmo os apoiantes do primeiro-ministro ficaram muito desiludidos com a performance de Ferenc Gyurcsany.

Não se mente assim ao povo.

Aliás, não se diz, em voz alta, que se mente assim ao povo.

A Hungria ainda é uma jovem democracia. Ainda tem muito que aprender.

Portugal podia dar-lhe uma ajuda, não?…

One thought on “Ferenc – o aprendiz de democrata

  1. Sem dúvida. Nós pelo menos, quando temos eleições, já sabemos que a escolha é entre o péssimo e o mau, entre o vigarista e o corrupto, ou entre o incompetente e o inutil.

Leave a Reply to Elso Lago Cancel reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.