As torres de Praga

O dia esteve espectacular, com sol aberto e calor para t-shirt.

Começámos pela Porta da Pólvora e a Casa Municipal. Este edifício é muito bonito, com decoração art déco, do artista checo Alfons Mucha. Foi neste edifício que foi declarada a independência da Checoslováquia, em 1918. Hoje, alberga pubs e restaurantes e é o lugar onde actua a Orquestra Filarmónica de Praga.

A torre da Porta da Pólvora é uma das várias torres que dominam a cidade. Por 50 coroas, subimos 184 degraus de escadas em caracol para podermos desfrutar uma excelente vista da cidade.

Continuámos pela Celetná. A paragem, seguinte foi a Torre da Cidade Velha. Eram quase 11 horas e a multidão apinhava-se em frente ao relógio. Por isso, fomos dos poucos que subimos ao topo da torre. Desta vez, de elevador. O panorama também é soberbo, sobretudo porque podemos olhar a fachada de Tyn, de frente. Mas também se vê a azáfama dos turistas, na Praça, os pináculos das igrejas, os telhados das casas, a cidade, a perder de vista.

praga_tyn.jpg

Continuando na senda das subidas, a seguinte, foi a torre da Ponte Carlos. Pagámos mais 50 coroas, cada um, e subimos, a pé, 139 degraus. Do alto desta torre, vemos o Moldava a brilhar ao sol e a Ponte, pejada de gente. Ao fundo, a catedral de S. Vito, na colina do Castelo. Depois do dia chuvoso de ontem, o dia solarengo de hoje fez com que tudo parecesse mais luminoso.

Depois do almoço, rumámos à Norudova, para apreciar alguns dísticos de casas, outra das características de Praga.

Regressámos ao hotel, após mais 15 km de caminhada.

Às 17 horas, o transfer veio buscar-nos.

Confirmei Praga como uma das minhas cidades preferidas e esta visita tornou-se ainda mais agradável graças à companhia do Pedro, da Marta, da Dalila e do Filipe.

5 thoughts on “As torres de Praga

  1. Uma pequena correcção: Alphonse Mucha foi um grande artista da corrente art nouveau (na viragem do século) e não art déco (que é posterior).
    E as descrições são maravilhosas, de fazer crescer a água na boca

  2. Bela descrição de uma bela cidade. Mas perigosa.
    Quem nunca tenha ido a Praga é capaz de pensar que é um dos sítios do Mundo em que se sobem mais escadas.
    E subir por subir, recordo que Lisboa tem 7 colinas.

  3. Obrigado pela correcção, melusine. Mucha é arte nova e não arte déco.
    Raul Calado: Praga é, de facto, quase plana, tirando a colina do Castelo e o monte Petryn. Só que nós gostamos mesmo de subir, gostaos de ver as coisas lá de cima. Sim, nós sabemos que, quanto mais alto se sobe… mas, com tantas torres à mão, não resisitimos a subir a elas (quase) todas.

  4. Artur — não diga mais nada.
    Andarão vocês com uma especie de “complexo divino” a tentar sempre o ponto de vista “lá de cima” ?

  5. A descrição é realmente rica e faz salivar. Não conheço Praga e gostaria de o fazer. Lisboa possui sete colinas? O mesmo se pode dizer de Roma. Assim, já que já conheço catorze (isso sem mencionar as mil e oitocentas de São Paulo) por que não conhecer mais algumas?

Leave a Reply to Artur Cancel reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.