Apelidos – 1

Em 1980, trabalhei cerca de um ano no Alentejo, mais precisamente em Mourão e na defunta aldeia da Luz, quando prestei o chamado Serviço Médico à Periferia.

Foi aí que entrei em contacto com os apelidos típicos dos alentejanos, muitos deles derivados de alcunhas. Durante algum tempo, fui coleccionando num caderninho alguns desses apelidos, que acabei por perder algures.

Mas ficou o gosto por apelidos invulgares.

Aqui vão cinco impagáveis:

– Galhofa Zabumba

– Baioneta Chotas

– Ova Maranhão Rações

– Janeiro Bagina

– Besugo Algarvio

Prometo que vou voltar a coleccioná-los.

3 thoughts on “Apelidos – 1

  1. Eu tb guardei nomes desses nos meus tempos de marinha mercante e ainda tenho o caderno onde os apontei. O que eu nunca me esqueci foi o GRATOLINO GALIOTO LARANJO.

  2. Não tem nada a ver com o post, mas acabei de ver na Bulhosa, um “relançamento” do Pão Comanteiga. Fiquei tão contente.

  3. Olá. Tenho raízes alentejanas (paternas) e achei graça a este post porque tenho na família apelidos no mínimo curiosos:

    “Carretas Grilo”
    “Riça Carapinha” (assim mesmo com esta combinação, (eheh)

    E ainda há na terra uns “Chinita” mas o melhor para mim são os “Mirofato” (e que se lê: Mirófato), e consoante se esteja a falar de elementos do sexo feminino ou masculino, se tratam por «Mirofatas» ou «Mirofatos».

Leave a Reply to Cauinha Cancel reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.