“Anywhere I Lay My Head”, de Scarlett Johansson

Por que razão uma actriz talentosa como Scarlett Johansson grava um disco com versões de canções do Tom Waits?

Porque pode.

Como fã de Waits, comprei, ouvi e não gosto.

Os arranjos, a cargo de David Sitek são pomposos e muito ruidosos. Quase todas as canções têm uma espécie de parede sonora que não nos deixa ouvir muito bem a voz de Scarlett – e, se calhar, é de propósito, porque a menina, provavelmente, não sabe cantar. No texto introdutório do disco, diz-se que Sitek queria que o disco soasse a This Mortal Coil ou Cocteau Twins. Isso talvez ele tenha conseguido, nomeadamente com a voz da Scarlett, que está lá ao fundo, como se estivesse dentro de qualquer coisa metálica, mas o conjunto não é muito estimulante.

Por outro lado, escolher dez canções do Tom Waits também não é fácil e cada um de nós escolheria outras dez, que não fossem estas. De qualquer modo, as canções simples de Waits valem muito pelas histórias que ele conta e, no caso de Scarlett, nem isso se percebe.

Fiasco, acho eu…

2 thoughts on ““Anywhere I Lay My Head”, de Scarlett Johansson

  1. Pelo menos agaja é boa, certo? já que não enche o ouido, enche o olho! E olhe que não sou lésbica! ;)

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.