“Amores Perros” – de Alejandro Gonzalez Iñárritu

amorcao.jpgTrês histórias que se encontram num cruzamento, ou melhor dizendo, que se chocam num choque de automóveis: a do jovem que ganha umas massas com os combates entre cães, a da manequim, que tem um caniche, e que rouba o marido à outra e a do vadio, ex-guerrilheiro, sempre rodeado de vira-latas, e que se transformou num assassino a soldo.

Três histórias que nos mostram três formas de amor entre humanos, e entre humanos e cães

Gostei mais da história do homem “maduro”, que engata a manequim boazona, acabando por abandonar a mulher. Pouco depois de se ter mudado para a casa nova, juntamente com a manequim, o caniche desta cai num buraco do soalho e, logo a seguir, ela sofre o violento acidente de viação, que é o ponto de encontro das três histórias.

O ritmo é bom, as histórias são interessantes, os actores são bons, a produção é profissional (só nome da produtora artística diz tudo: Brigitte Broche).

Com filmes destes, Hollywood fica com as orelhas a arder.

One thought on ““Amores Perros” – de Alejandro Gonzalez Iñárritu

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.