A união faz a força ou união à força?

Sarkozy conseguiu levar a sua ideia avante e criar a megalómana União para o Mediterrâneo (UPM). São 43 países e 750 milhões de habitantes.

Só a lista de países que fazem parte da UPM diz tudo. Para além dos 27 da União Europeia (que nem quanto ao Tratado de Lisboa se entendem), fazem parte desta bagunça: Marrocos, Argélia, Tunísia, Egipto, Israel, Jordânia, Líbano, Mauritânia, Síria, Turquia, Palestina, Albânia, Croácia, Bósnia-Herzegovina, Montenegro e Mónaco.

A reunião fundadora desta espécie de torre da Babilónia foi em Paris e espero que as próximas reuniões decorram, sucessivamente, nas várias capitais dos países membros. Sempre quero ver o primeiro-ministro israelita numa reunião na Faixa de Gaza, ou o primeiro-ministro palestiniano numa cerimónia pública em Jerusalém.

Como Sarkozy não conseguiu enfiar os países árabes na União Europeia, inventou esta coisa. Adoro, sobretudo, a inclusão do Mónaco. Um pormenor delicioso… Só não percebo por que razão San Marino e Andorra ficaram de fora.

Tanto quanto consegui perceber, pela leitura dos jornais, a UPM não vai servir para grande coisa. Para já – e como primeiro objectivo comum – os países membros comprometeram-se a despoluir o Mediterrâneo, através da eliminação de 80% das fontes de poluição (lixeiras e esgotos directos para o mar). A Mauritânia passará a lançar os seus esgotos na Argélia, esta em Marrocos e os marroquinos exportam a trampa para a Albânia. Em breve, Portugal terá que co-incenerar trampa mauritana.

Será que a Carla Bruni não dá que fazer ao Sarkozy?

Entretém o homem, rapariga!

5 thoughts on “A união faz a força ou união à força?

  1. É delicioso que um medico, inteligente e com humor, consiga entender aquilo que aparentemente é evidente, e que NENHUM comentador político ou jornalista sequer ao menos suspeita.
    De cada vez que a Europa (a União Europeia) se “alarga” fica menos Europa e menos União. Imaginar mais 43 novos paises,nem sequer é uma IDEIA. É uma espécie de devaneio surrealista( claro que os surrealistas não têm aqui a menor responsabilidade). É óbvio que NUNCA há-de concretizar-se. Mas enfim “os cabeças” sempre se vão reunindo,discutindo,propondo — e nem sequer será muito perigoso.
    Apenas mais uma caldeirada — e nisso até os portugueses são MUITO BONS. Parabens Artur

  2. não são assim tantos países, apenas países banhados pelo Mediterrâneo, e é por isso que Portugal não faz parte, nem Andorra ou San Marino !
    essa união foi lançada em Paris, na presença de dirigentes de 43 países , e não constituída por 43 países !

    de toda a maneira, como disse na segunda feira , Bernard Kouchner , ministro dos negócios estrangeiros, ficou tudo em águas de bacalhau , porque , como era de esperar, os judeus não aceitaram fazer parte de uma união com palestinianos !

  3. efectivamente a torre de Babel parece que era na Babilónia
    esta (Iraque) por pouco fazia parte desta UPM
    …agora a Mauritânia o que é que tem a ver com o Mediterrâneo ?
    e se a malta não está lá, a Malta devia estar!

    Abraço
    FT

Leave a Reply to Elso Lago Cancel reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.