A política dos pequenos passos

Foi Henry Kissinger que inventou a política dos pequenos passos, a propósito do conflito israelo-árabe. Perante tamanho problema, não se podia querer resolver tudo de uma vez; assim, tinha-se que ir resolvendo uma coisa aqui, outra acolá, até que, um dia, se haveria de chegar à Resolução Final.

Não resultou, claro.

O PSD também tem adoptado a política dos pequenos passos e, embora o novo líder, Passos, seja alto, de apelido não passa de um coelho. Um pequeno roedor, portanto.

E os pequenos passos do PSD são: Santana Lopes, de 2004 a 2005, Marques Mendes, de 2005 a 2007, Luis Filipe Menezes, de 2007 a 2008 e Manuela Ferreira Leite, de 2008 a 2010. E, agora, Passos.

De pequeno passo em pequeno passo, até que Cristo desça à Terra, e traga Marcelo Rebelo de Sousa envolto em nevoeiro, ou Sá Carneiro ressuscite.

Whatever comes first…

2 thoughts on “A política dos pequenos passos

  1. Mas esta politica, é para Grandes. Grandes vigaristas, Corruptos, comissionistas, Oportunistas. Conseguem-se Grandes cargos, com Grandes reformas, Grandes prémios de produtividade. Em suma, os nossos poiliticos são Grandes.

Leave a Reply to Anonimo Cancel reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.