A explosão de Portugal

Cavaco Silva, na sua optimista mensagem de Ano Novo: «podemos estar a caminhar para uma situação explosiva».

Nota-se, nestas palavras de ânimo, a verdadeira alma do filho do gasolineiro: se as coisas estão a correr mal, nada melhor do que deitar gasolina no fogo.

Mais lugares comuns da mensagem de Cavaco: «o exemplo tem que vir de cima». De cima? De onde? Do céu? De Deus? De Belém? De S. Bento?

Outro: «é preciso recuperar o valor da família». Qual valor? O do marido alcoólico que bate na mulher e acaba por matá-la? Das famílias que abandonam crianças nas vésperas do Ano Novo? De qual família? Da família “cristã”, em que todos se odeiam em surdina, mas mantêm as aparências perante os estranhos?

O discurso de Cavaco foi tão banal que até teve a aprovação de Carvalho da Silva, da CGTP.

Mas numa coisa estou de acordo com Aníbal: era bem engraçado que Portugal explodisse – em vez da jangada de pedra, idealizada por Saramago, teríamos várias pequenas ilhas portuguesas a vogar no Atlântico e, finalmente, poderíamos receber subsídios, como a Madeira.

cavaco_explosao

2 thoughts on “A explosão de Portugal

  1. ainda não consegui parar de rir – esta deve ser das melhores piadas deste ano (estou a falar tanto do teu texto como do discurso em si) – e olha que eu nunca me engano!… e raramente tenho dúvidas… é coisa de família!. Bjs

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.