A cavalo, no Pantanal

O dia começou, novamente, às 5 da manhã, para o nascer do sol na torre do bugio.

A trilha é de cerca de 1 km, sempre suspensa sobre o solo, grande parte sobre água.

No final da trilha, a torre eleva-se a cerca de 25 metros e, lá de cima, uma vista soberba sobre o pantanal. À nossa espera, uma família de macacos-prego, que posaram para as fotos, aguardando recompensa, nem que fosse água mineral.

Passeio de cavalo pelo Pantanal. Duas horas de tranquilidade. No Pantanal, o cavalo andaluz está bem adptado à vida das fazendas. O pantaneiro e o seu cavalo são inseparáveis.

Ao fim da tarde, ver o pôr-do-sol, da torre do bugio.

No cimo da torre, os macacos estavam à nossa espera. Desta vez, levamos-lhe água mineral. O macaco bebeu da garrafa!

Por volta das 17h20, o sol começou a descer no horizonte, com uma luz espectacular.

Os nossos agradecimentos ao guia Roberto, que não nos deixou cair dos cavalos.

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.