Se Gaspar fosse mais velho…

Se Gaspar fosse mais velho, digamos, se tivesse nascido em 1953, como eu, poderia ter feito o 6º ano do Liceu no D. João de Castro e conseguir, como eu consegui, 14 valores na cadeira de Organização Política e Administrativa da Nação.

Mas Gaspar nasceu em 1960, pelo que deve ter acabado o Liceu já depois do 25 de Abril e, portanto, não teve essa cadeira.

É por isso que Gaspar faz Orçamentos inconstitucionais.

Porque quem estudava Organização Política e Administrativa da Nação sabia que “a soberania reside em a Nação”, como dizia o livro da cadeira.

A soberania não reside em a troika, ou em o FMI, ou em a União Europeia – reside em a Nação!

Estás a topar, Gaspar?…

Tags: ,

6 Responses to “Se Gaspar fosse mais velho…”

  1. João Sequeira says:

    E viva o Estado Novo Sr Doutor!

  2. José Corvo says:

    A soberania reside na ponta das espingardas como dizia Mao e por essa razão é que cada um diz o que quer desde que não lhe apontem uma espingarda e quem pode mandar apontar uma espingarda? Só o chefe da tropa que é precisamente o Chefe do Estado porque o Estado é uma máquina repressiva ao serviço da exploração dizia Lenine e a exploração assenta na usurpação das mais valias que o trabalhador acrescenta ao produto do seu trabalho dizia Marx e por mais voltas que lhe dê não consigo chegar à Organização Politica e Administrativa da Nação mas lembro-me que a malta apontava para o livro e sentia a boca cheia de castanholas.

  3. António Pires says:

    A soberania reside em a Nação? E paga renda, ou é habitação própria? Dá-me ideia que estamos a pagar uma renda do caraças para que esta gaja more lá!

  4. José Corvo says:

    No Estado Novo havia uma Constituição e quem a criticasse era preso e destituído de qualquer cargo publico ao contrário de agora que é uma rebaldaria total mas segundo a teoria da Filosofia do Espírito de Hegel que nasceu muito antes de Marx e por isso não conhecia a Miséria da Filosofia fazia com que se sentisse orgulhoso de ver Napoleão a marchar em cima do seu cavalo e sentia arrepios que o faziam chorar porque acreditava na grandeza da monarquia prussiana como objectivo da evolução social e depois foi no que deu e Deus me livre a mim que sou ateu de estar a misturar nacionalismo com fascismo ou nazismo.

Leave a Reply