O homem mais honesto de Portugal

O Sol titula, na 1ª página: «Cavaco afinal vendeu barato».

O Expresso titula, na 1ª página: «Cavaco comprou acções a preço de saldo».

Eu quero lá saber se o Anibal comprou acções do BPN a preço de saldo e as vendeu mais baratas do que outros accionistas!

Eu quero lá saber se, com este joguinho, o Anibal e a sua filha, ganharam mais de 300 mil euros em dois anos!

Eu quero lá saber que o Cavaco tenho conseguido esta fortuna rápida porque era grande amigo do Oliveira e Costa, que foi seu secretário de Estado e que, neste momento, é o responsável por uma fraude que nos está a custar – a todos – uma porrada de euros (dizem que cada português já deu 500 euros ao BPN, e como há muitos portugueses que não dão nada a ninguém, porque não pagam impostos, há muitos, entre os quais me incluo, que já devem ter dado muito mais que isso, o que quer dizer que uma parte da fortuna rápida do Aníbal e da filha está a ser paga por mim, PORRA!)

Eu quero lá saber que o dinheiro investido pelo Aníbal tenha sido fruto do seu trabalho!

O que me irrita solenemente é que o homem tenha a mania que é o mais honesto de Portugal, chegando ao ponto de proclamar que ainda há-de nascer duas vezes quem seja mais honesto que ele!

O gajo confunde honestidade com oportunismo. Ninguém diz que o que ele fez com as acções do BPN é desonesto – mas por que carga de água ele vendeu as acções apenas dois anos depois de as ter comprado e, ainda por cima, com um lucro de 140%?

O que é que a honestidade tem a ver com isso?

E por quer razão ele – que é tão bom, que é tão honesto, que é tão competente – deixou que a campanha para as presidenciais resvalasse para este lodaçal de dúvidas sobre a sua própria honestidade?

Estamos lixados, malta!

No próximo dia 23 vamos eleger um presidente medíocre, amedrontado, disléxico e fraco e, logo a seguir, chega o FMI!

Merda de começo de ano!

Tags: , , , , ,

4 Responses to “O homem mais honesto de Portugal”

  1. luso says:

    Decepçao Cavaco…..

  2. Cris says:

    Caro Dr. Coiso, quem me dera que a generalidade dos nossos compatriotas tivesse a sua lucidez. Acabo por chegar ‘a triste conclusão que somos uma minoria silenciosa (já ca’ faltava o mau trocadilho com os tempos da revolução). Valha-nos o sentido de humor para um 2011 que se apresenta merdoso. Conto consigo para me descolar umas gargalhadas enquanto o FMI me vai ao bolso. Saudações cordiais que com mais 23% de iva ainda chegam a um abraço caloroso. Bom ano cheio de Saude para si e todos os seus

  3. António Pires says:

    Pior do que eleger um presidente medíocre, amedrontado, disléxico e fraco é se elegermos o Cavaco!

Leave a Reply