“Lions For Lambs”, de Robert Redford

Redford realizou este filme que põe e causa a actual política externa norte-americana, nomeadamente a sua “guerra contra o terror”.

O filme desenvolve-se em três cenários.

Num deles, um Tom Cruise clássico representa o papel de um ambicioso senador republicano, com vontade de concorrer à Casa Branca e que é responsável por uma nova estratégia na luta contra os talibãs, no Afeganistão. Este senador resolve conceder uma entrevista a uma jornalista experiente (Meryl Streep), dando-lhe a exclusividade da notícia dessa nova estratégia. Ao ouvir a descrição da nova estratégia de guerra, a jornalista lembra-se que ela já foi usada no Vietnam, com resultados desastrosos.

No decorrer da entrevista, a tensão entre o senador e a jornalista, é evidente: ele, absolutamente a favor a guerra contra o “Eixo do Mal”, ela, de pé atrás, mas com dificuldade em marcar a sua posição porque, após o 11 de Setembro, apoiou as posições agressivas de Washington.

O segundo cenário é o de uma Universidade: o professor, interpretado por Robert Redford, tenta convencer um aluno, supostamente brilhante, a voltar às aulas, porque o país precisa dos mais inteligentes e dos mais capazes – e são esses que, na maioria das vezes, de divorciam da política.

O terceiro cenário decorre nas montanhas do Afeganistão, onde dois militares voluntários, ex-alunos do professor, estão a pôr em prática a nova estratégia do senador, com resultados desastrosos.

Um filme denso, com uma mensagem política evidente, com excelentes interpretações, mas poucas hipóteses de ser visto por muita gente, devido à densidade dos diálogos.

Tags: , , , , ,

One Response to ““Lions For Lambs”, de Robert Redford”

  1. Tom Fan says:

    I like Tom Cruise himself and I think he’s a really great actor, and is great at putting up an act even when he’s not on stage. His and Katie’s clothes on the Red Carpet at the UK _Valkyrie_ premiere were just very great. I went and looked over Scientology to see what it was about it that attracted to Tom Cruise. But, all it is about is an artificial act and honesty isn’t important there. It is just about putting on an act and I’m not good at putting on an act at all. I’m a writer and not an actor. A writer can use actors, but things that are about the act, can’t use any writers. I feel that Star Trek was more of the vision that America needed and not what Scientology offers, though much of it is good, but you can’t really make it work or it just wasn’t going to work for me. I’m 46 and set in my ways too much to change my act up too much at this point in my life. I’m also a former Girl Scout, an Alpha Phi Omega, and a I’m a fan of Star Trek, but a lot of my values conflict with the values of Scientology even if there is a lot of stuff in it that’s good, it just wasn’t the right Fraternity for me. Sincerely, I love Tom Cruise and I thought he did real well in _Valkyrie_ and I liked that movie and its topic, but I know that Scientology and I, we just don’t go together. We just aren’t a good fit for each other. I can’t lie through my teeth like that.

Leave a Reply