“In Rainbows”, dos Radiohead

rainbows.jpgJá está à venda o novo disco dos Radiohead, o tal que esteve disponível no respectivo site, para download, a troco do “que quiserem dar”. Apesar disso – ou, por isso mesmo – o disco está no primeiro lugar no top de vendas, pelo menos nos EUA.

Já o ouvi duas vezes e parece-me mais do mesmo, uma espécie de “Hail to The Thief” um pouco mais desenvolvido. O líder da banda, o Sr. Yorke, vai desenvolvendo a sua personalidade esquizóide, através de canções com melodias obsessivas, repetitivas, umas mais apelativas do que outras. Por vezes, parece que o tipo faz de propósito para complicar o que é simples, enredando as frases musicais, voltando atrás, repetindo o que já disse. Umas vezes resulta, outras vezes começa a ser chato.

Na faixa “Bodysnatchers”, Yorke diz, por exemplo: “I am trapped in this body and can’t get out” e esta frase parece resumir todo o disco – o homem está preso dentro dele próprio e não sabe como sair dali. Será que quer mesmo sair dali? Ou será que lhe dá jeito ter este ar de deprimido-esquizofrénico-drogado-que-não-tem-onde-cair-morto?

rainbows2.jpgBasta ver como as letras das canções estão impressas no livrinho que acompanha o disco. É mesmo para ninguém ler…

Onde está o good old rock’n’roll?

travelwilbury.jpgVem esta nostalgia a propósito de um disco que me ofereceram neste Natal – um duplo álbum que reúne os dois discos editados pelos Travel Wilburys, uma banda de rock formada por dois notáveis falecidos, George Harrison e Roy Orbison, e mais três figuras: Bob Dylan, Tom Petty e Jeff Lynne. Esses discos foram editados, originalmente, em 1988 e 1990, muito tempo depois dos tempos áureos de Harrison e pouco antes da morte de Orbison. Se calhar, as canções contidas nesses dois álbuns não são lá muito originais, os acordes são sempre os mesmos – mas com que alegria aqueles cinco gajos atacam cada um dos temas, contrastando com esta depressão esquizóide do Yorke, que chega a exasperar.

Em resumo: não me importo de ouvir, todos os dias, os Travel Wilburys a cantar “everybody’s got somebody to lean on/ put your body next to mine and dream on”, na cantiga “Handle with care”… já para escutar Tom Yorke a cantar estas melopeias repetitivas de “In Rainbows” é preciso estar com pachorra, que nem sempre se tem…

One thought on ““In Rainbows”, dos Radiohead

  1. É pena porque radiohead era muito, muito bom, nos anos 90. para mim o ok computer é um dos melhores discos de sempre, mas os últimos albúns, não sei o que lhes deu…

Leave a Reply

Your email address will not be published.

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.