Posts Tagged ‘sexo’

Maldito cunilingus! (texto só para adultos)

Tuesday, June 4th, 2013

O actor norte-americano Michael Douglas afirmou que sofre de cancro da garganta devido a ter praticado cunilingus.

O seu porta-voz apressou-se a desmentir esta notícia, dizendo que Douglas se referia a cancros provocados pelo papiloma virus em geral e não ao seu cancro em particular.

No entanto, o The Guardian divulgou a gravação da conversa em que Douglas diz, preto no branco, que o seu cancro foi provocado pelo cuninlingus.

Ora oiçam aqui:

http://www.guardian.co.uk/film/audio/2013/jun/03/michael-douglas-cancer-cunnilingus-transcript

A coisa é séria! Ele diz mesmo que o seu cancro “actually comes from cunnilingus“.

Um gajo que é casado com a Catherine Zeta-Jones e já contracenou, entre outras, com a Glenn Close (bem close, por sinal), a Kathleen Turner (muito antes dela ter engordado), a Sharon Stone (no célebre filme em que ela cruza as pernas e mostra o pipi sem querer) e com a Demi Moore (num filme em que ela queria sempre more) – um gajo desse calibre, deve perceber de cunilingus e deve tê-lo praticado à fartazana!

O Diário de Notícias, em serviço público, dedica hoje uma página a este transcendente assunto e foi perguntar ao Dr. Daniel Silva, responsável pelo serviço de Cirurgia da Cabeça e Pescoço do IPO de Lisboa, se era mesmo verdade que o minete pode provocar o cancro (o repórter não terá usado estes termos, mas o sentido geral era esse).

Claro que o médico disse que o álcool e o tabaco, esses sim, são em grande parte responsáveis pelos cancros da garganta e que, quanto ao sexo oral, nada estava provado, embora o vírus do papiloma humano (HPV), tipo 16, possa estar associado a diversos tipos de cancro, nomeadamente, os cancros do colo do útero.

Colo do útero?!

O sexo oral não vai tão longe, caramba!

Parece que a OMS está a estudar o assunto. Gostaria de saber como…

Portugal é o terceiro país do mundo no que respeita à incidência de cancro na garganta.

Portanto, se houver alguma relação entre este cancro e o cuninlingus, ficámos a saber que, para além de outras qualidades, somos também uma cambada de mineteiros.

Não acredito.

Se ouvirem com atenção a gravação acima, o Michael acaba a frase com uma gargalhada, o que quer dizer que estava gozar…

Ó Michael, pá – não brinques com coisas sérias!

Novo método anticoncepcional

Wednesday, February 6th, 2013

“Os especialistas da Harvard School of Public Health, em Boston, analisaram o esperma de 189 jovens entre os 18 e os 22 anos e verificaram que os que passam mais de 20 horas semanais frente à televisão têm esperma de qualidade inferior, com concentração de espermatozóides 44% inferior à dos que veem menos televisão”.

Isto é o que diz uma notícia de ontem do Diário de Notícias.

E a notícia diz mais:

“Os homens que fazem 15 ou mais horas de exercício por semana têm concentração de espermatozóides 73% mais elevada do que os que fazem menos de cinco horas”.

Portanto, se uma jovem quiser passar o dia a mandar umas pinocadas e não queira engravidar, em vez de tomar a pílula, que faz mal a tanta coisa, basta-lhe obrigar o namorado a ver mais de 20 horas de televisão, impedindo-o de fazer qualquer tipo de esforço físico.

Fácil…

Quanto vale a vida sexual?

Monday, February 4th, 2013

Notícia do DN de hoje:

«A mulher de um homem que ficou impotente, na sequência de um acidente de viação, vai receber uma indemnização de 25 mil euros por ter ficado “total e permanentemente privada” da sua vida sexual, decidiu o Tribunal.»

O homem foi vítima de um acidente de viação em 2002, na sequência do qual terá ficado impotente. O Tribunal da relação de Coimbra determinou que a mulher se “encontra vinculada, por virtude do casamento, entre outros, ao dever de coabitação e de fidelidade, assistindo-lhe o direito ao trato sexual com o seu cônjuge, que, por força do acidente de que foi vítima, está definitivamente incapacitado de cumprir”.

Além dessa indemnização de 25 mil euros à mulher, o Tribunal decidiu, também, que fosse paga uma indemnização de 115 mil euros ao homem.

Ora aí está a diferença de valores da vida sexual: 115 mil euros para o homem; 25 mil para a mulher.

Onde pára a justiça?…

Erotismo ou pornografia?

Wednesday, January 9th, 2013

Notícia do DN de hoje:

«O Tribunal Administrativo e Fiscal de Almada considerou que os espectáculos eróticos são de cariz artístico e, por isso, o imposto de valor acrescentado deve ser cobrado à taxa reduzida».

Resumindo a história: o Salão Erótico de Lisboa cobrou bilhetes com 5% de IVA. A Administração Fiscal considerou que o evento era “pornográfico, com sexo ao vivo e exposição física”, pelo que os bilhetes deveriam ter 21% de IVA.

Segundo a lei, a taxa reduzida de 5% aplica-se a “espectáculos, provas e manifestações desportivas, práticas de actividades físicas e desportivas e outros divertimentos públicos”, excluindo, portanto, “espectáculos de carácter pornográfico ou obsceno”.

Se assim fosse, a organização do Salão Erótico teria que pagar, com juros, 157 mil euros de multa.

Mas o Tribunal decidiu: aquilo não foi pornográfico – foi erótico.

Portanto: sexo artístico paga 5% de IVA; sexo à bruta, paga 21%.

Isto não será inconstitucional?

O sexo oral torna as mulheres mais influentes

Monday, December 26th, 2011

Está provado.

Lembram-se da história do Bill Clinton, do seu charuto e da Monica Lewinsky.

Foi nessa altura que aprendemos que sexo oral não conta como infidelidade.

Clinton afundou-se, enquanto a Hillary foi subindo e acabou nos Negócios Estrangeiros – e só não chegou a presidente porque, na hierarquia, negro ainda vale mais que mulher…

Agora, vem a história de Anne Sinclair, a mulher de Dominique Strauss-Kahn.

O DSK corre atrás de tudo o que é saia e acaba por “obrigar” uma frágil e robusta criada de quarto a fazer-lhe sexo oral.

Pois os jornais informam que, em França, uma sondagem mostra que os franceses consideram Anne Sinclair como a mulher do ano.

Parece que não há dúvidas quanto aos benefícios do sexo oral…

O sexo da Angela

Tuesday, December 6th, 2011

Como será o sexo de Angela Merkel?

Falo dos vários sentidos da palavra sexo, não só o género (sexo feminino?), mas também no que diz respeito à actividade sexual e até à anatomia do sexo.

Deixo aqui um espaço para pensarem um pouco sobre a actividade sexual de Angela Merkel.

E mais um pouco de espaço para imaginar a anatomia dos seus órgãos sexuais.

Quanto a Sarkozy, não é difícil imaginar a Carla Bruni, de negligé e guitarra na mão, ronronando uma canção romântica, enquanto o Nicolas, de fio dental, mete o nariz em tudo o que é Carla e mexe em tudo o que é Bruni.

Isso, nos poucos momentos livres em que o pobre do francês não está a aturar a alemã.

Agora, imaginar a Angela de negligé é que é mais complicado!

Ainda consigo fantasiá-la de corpete de cabedal e de chicote na mão, zurzindo as nádegas de alguém ao som do Tanhauser, de Wagner.

Mas duvido.

E por que razão estou a discutir o sexo da Angela? Que importância é que isto tem para a resolução da actual crise do euro?

Muita!

Se, na sua vida privada, a Angela não tem sexo satisfatório, vinga-se e, publicamente, fode-nos a nós! Todos!

Eureka! Tantas erecções!

Monday, November 7th, 2011

Não é permitida a publicidade a medicamentos, nomeadamente àqueles que combatem a disfunção eréctil, como o Viagra, o Cialis e o Levitra.

Mas nada impede que um jornal como o Diário de Notícias, publique um anúncio de página inteira a um spray chamado Eureka (eu repito: chamado Eureka), que, uma vez esguichado sobre o pénis, proporciona um «erecção sólida, firme, sem demora, sempre que quiser», como consta do longo texto publicitário.

Em parte alguma do texto se refere a composição química da mistela que faz acordar um morto («o seu pénis fica imediatamente erecto, mesmo que não tenha uma erecção há anos!»), mas isso pouco importa.

O que interessa são os testemunhos de homens que já pulverizaram a pila com Eureka.

Diz um, com 73 anos: “o spray é realmente um produto extraordinário…  Além de discreto, permite-me ter uma grande e linda erecção, sempre que quero! Tenho 73 anos e posso dizer que faço amor até 3 vezes por dia!

Reparem que o velhote diz que tem uma “grande e linda erecção“! Que ternura!…

Faltaria ouvir a esposa, que deverá dizer algo do género: ” Xiça! O sacana do velho não me larga! Sempre atrás de mim com aquela coisa pendurada! Tem a mania que tem 20 anos, o jarreta!”

Outro homem, afirma ter tido sempre problemas com as erecções e agora, depois de experimentar Eureka, é sempre a aviar, e diz: “Pois é certo que irei obter uma erecção a qualquer hora do dia ou da noite… Ainda melhor, tenho a certeza que o meu pénis ganhou mais alguns centímetros”.

Vai-te gabando, vai. Se continuas a usar Eureka de cada vez que quiseres mandar uma pinocada, qualquer dia tropeças no prepúcio, pá!

Finalmente, um terceiro homem que, para além de não o conseguir levantar, também tinha ejaculação precoce, garante: “Eu e a minha esposa usamos Eureka para grande prazer mútuo. Agora podemos fazer amor durante horas!”

Lá se vai o sexo tântrico!

O maravilhoso spray dá tesão, resolve a ejaculação precoce, permite orgias demoradas e até anima as mulheres. De facto, segundo o texto publicitário: «pulverize Eureka nas partes íntimas da sua parceira para lhe estimular uma sensação deliciosa e torná-la muito mais animada“.

Se começarem a cruzar-se nas ruas, nos centros comerciais, nos cafés com mulheres de olhar glorioso, já sabem que, na noite anterior, o respectivo companheiro lhes pulverizou a passarinha com Eureka!

Espero bem que o ministro da Saúde tome, finalmente, uma medida acertada, passe a considerar o Eureka um verdadeiro medicamento e o comparticipe a 100%.

Pode ser que, assim, a malta aguente a crise com um sorriso nos lábios…

“Pornopopeia” (2008), de Reinaldo Moraes

Wednesday, October 12th, 2011

Li algures que este livro do escritor brasileiro Reinaldo Moraes, fazia lembrar os lendários Sexus, Plexus, Nexus, Trópico de Cancer e Trópico de Capricórnio, de Henry Miller.

Ora, eu li esses cinco livros do Miller, de enfiada, em 1980, quando tinha 27 aninhos. Marcaram-me de tal modo que não hesitei em ler este Pornopopeia. No fundo, estava com esperança de reviver os meus verdes anos.

Não posso dizer que tenha sido tempo perdido (e foi muito, que o calhamaço tem quase 600 páginas!), mas o livro tem pouco a ver com aqueles outros do Miller. Talvez se aproxime de outra obra, menor, muito menor, do escritor norte-americano, chamada Opus Pistorum – livro que Miller terá escrito apenas para ganhar dinheiro, a xis dólares por página, e tendo por obrigação descrever o maior número de fodas possível.

Pornopopeia está escrito em brasileiro, por vezes tão cerrado que quase precisaria de tradução. Exemplo:

“Cê acredita que ela me deu bom-dia coçando a bunda por dentro da calcinha? Bitchô?! Quê que é aquilo?! Ela tá pensando o quê, essa menina? Que eu sou eunuco? Eu sô minêro, sô! Minêro não moderniza nessas coisa. Muié é muié, vaca é vaca. E as duas a gente toca ca vara. Essa menina tá facilitando comigo. Que nem outro dia que eu entrei no quarto da Estelinha pra falar num sei que e tava lá a Sossô de costas pra porta, sem camiseta nem sutiã, cum puta dragão tatuado na lomba, coisa mai doida, sô. Ni qui ela notou minha presença, virou de perfil pra mim. E eu vi, rapá, eu vi: um peitinho da Sossô! Um só, branquim de leite.”

O livro conta-nos as andanças de um falhado realizador de cinema que, ao fim e ao cabo, o que quer é snifar coca e comer gajas. Ao contrário dos tais livros do Miller, não há cá filosofias de vida nem porra nenhuma (o Miller andava por Paris, em busca da liberdade e da cultura…). O herói deste livro, prosaicamente chamado Zé Carlos, o que quer é bundas e bucetas e boquetes e punhetas com lulas e o cacete! Exemplo:

“No que ela entrou no carro já lhe passei o cinquentinha do michê, que ela enfiou rápido no decote. Sempre faço isso, de pagar a puta antes. Cria um clima de confiança, esquenta a relação, melhora a qualidade da foda.”

A páginas tantas, o livro fez-me lembrar alguns filmes pornográficos: temos uma descrição detalhada e prolongada de uma orgia numa espécie de igreja oriental, outra orgia num bar de alterne, várias quecas com uma sexagenária e uma tarde de sexo atlético com uma jovem “caiçara”. No meio destas cenas, que envolvem tudo o que se possa imaginar, no que respeita ao desporto sexual, há um fio de história, muito fraquinho, que envolve um dealer de cocaína, que é morto, acidentalmente, pela polícia, que culpa o fodilhão do Zé Carlos.

Em resumo: a coisa é divertida, mas é uma obra menor, acho eu.

Cavaco Silva e as sex shop

Sunday, October 9th, 2011

O Diário de Notícias faz hoje eco de um artigo publicado na revista Wired e que me deixou de boca aberta.

Cavaco Silva é dos chefes de Estado que mais usam o Twitter!

E esta?

Mas as surpresas não ficam por aqui.

Segundo a revista, Cavaco, que é referido como o “mais curioso dos líderes”, segue unilateralmente 69 outros chefes de Estado!

Mas a melhor é esta: o nosso presidente segue também duas sex shop duas!

São elas: a Love Shop e a Anjos do Pecado!

A Love Shop é de Santarém e a Anjos do Pecado é de Matosinhos e apresenta-se como “a primeira sex shop em Portugal dedicada ao prazer da mulher!”

Desta é que eu estava à espera, caramba!

O Aníbal, afinal, é um malandreco!…

Disfunção sexual

Friday, August 26th, 2011

Carlos Abreu Amorim (quem?!) é o liberal mais incompreendido de Portugal.

Várias crónicas liberais depois, aceitou ser deputado pelo PSD e até vice-presidente da bancada parlamentar do partido que tem “social-democrata” no nome. Onde está o liberalismo, ó Abreu?

O ódio de Abreu por Sócrates é de tal magnitude que faz suspeitar que há mais qualquer coisa por trás desse ódio, para além do antagonismo ideológico.

Por outro lado, o súbito (?) amor pelo PSD também não deixa de ser esquisito. Como é possível que um liberal aceite fazer o frete a um dos partidos que mais mamou, e mama, na teta do Estado?…

Ora bem… a criatura dá uma entrevista ao Sol, edição de hoje.

E diz coisas.

Por exemplo, esta: «Alberto João Jardim (…) é responsável por uma obra extraordinária, é muito injustiçado. Jardim é a personagem política contra quem se fizeram as campanhas mais ferozes em Portugal».

Tão querido é este Abreu…

Mas a afirmação mais formidável é a que segue.

Questionado sobre o facto de ser contraditório um liberal apoiar um governo que aumenta impostos, Abreu diz:

«É cedo para balanços. Neste campo, como em geral, tento evitar a ejaculação precoce.»

Notem: ele tenta evitar – o que quer dizer que nem sempre consegue.

Pois olha, Abreu: se tens o pavio curto, já existe um medicamento, chamado Dapoxetina, que te pode prolongar a coisa.

A Dapoxetina (nome comercial, Priligy), apresenta-se em embalagens de 3 e 6 comprimidos.

Tomas um comprimido uma a três horas antes e vais-te aguentar mais tempo.

Acaba-se a ejaculação precoce!

O problema é o preço, pá!

Seis comprimidos de Priligy custam cerca de 60 euros!

Vê lá se metes uma cunha ao teu amigo Paulo Macedo, o da Saúde. Pode ser que o gajo faça descontos para liberais…