Posts Tagged ‘língua portuguesa’

Vestir um fato de Domingues

Tuesday, November 29th, 2016

Sou do tempo em que se considerava que vestir uma roupinha nova e elegante, era vestir fato de domingo.

Vestia-se fato de domingo para ir à missa ou para ir ao médico, por exemplo.

Sou também do tempo em que se dizia que as pessoas que falavam com palavras difíceis, usavam palavras de 7 mil e 500 (escudos?… acho que sim…).

Vem isto a propósito das afirmações de António Domingues, ex-Presidente da Caixa Geral de Depósitos que, depois das trapalhadas em que esteve envolvido, decidiu explicar-se em comunicado.

Diz ele que foi vítima de um:

“turbilhão mediático politicamente instrumentalizado e frequentemente a resvalar para a demagogia populista”

Ora quem diz isto, poderia também dizer:

“foguetão electro-estático realmente formalizado e justamente a descambar para a alergia realista”

Ou, melhor ainda:

“cagalhão majestático intrinsecamente idealizado e bruscamente a escorregar para a aerofagia moralista”.

cgd

Onomatopeias

Monday, December 21st, 2015

Ultrapassar o Passos
Exportar o Portas
Encavacar o Cavaco
Bloquear o Bloco
Amassar as massas
Martelar o Marcelo
Enevoar o Nóvoa
Marinar a Maria
Martirizar a Marisa
Entaipar a TAP
Encostar o Costa
Banir o Banif

 

800 Insultos – escolha você mesmo

Sunday, October 18th, 2015

Numa altura em que Costa e Passos escrevem cartas uma ao outro, trocando mimos – e no momento em que, dentro em breve, todos vão começar aos gritos, incluindo também a Catarina e o Jerónimo, aqui fica a minha lista de insultos.

O camarada Arnaldo Matos já lhes chamou putedo – e nós, que insulto vamos escolher para esta malta?

Aqui ficam 800 hipóteses…

abafa-a-palhinha, abécula, abelhudo, aberração, abichanado, abjecto, abutre, açambarcador,  afectada. agarrado, agiota, agressivo, alarve, albanairo, alcouceira, alcoviteira, aldrabão, aleivoso, alimária, alquiteque, amalucado, amarelo, amaneirado, amaricado, amigo-da-onça, analfabeto, analfabruto, anhuca, animal, anjinho, anormal, apanhado do clima, aparvalhada, apóstata, arrelampado, arrivista, arrogante, artolas, arruaceiro, aselha, asno, asqueroso, assassino, atarantada, atrasado mental, atraso de vida, atrofiado, avarento, avaro, ave rara, aventesma, azeiteiro, azelha

Bacoco, bácoro, badalhoca, badameco, baixote, bajulador, baldas,  baleia, balhelhas, balofo, banal, banana, bandalho, bandido, bandoleiro, barata tonta, bárbaro, bardajona, bardamerdas, bargante, barrigudo, basbaque, basculho, básico, bastardo, batoque, batoteiro, beata, bebedanas, bêbedo, bebedolas,  beberrão,  begueiro, besta, besta quadrada,  betinho, bexigoso, bichona, bicho do mato,  biltre, bimbo, bisbilhoteira, boateiro, bobo, bobo da corte, boca de xarroco, boçal, bode, bófia, boi, boneca de trapos,  borracho, borra-botas,  bota de elástico, brigão, broa de unto, brochista, bronco, brutamontes, bruto, bruxa, bufo, burgesso, burlão, burro

cabeça de abóbora, cabeça-de-alho-chôcho, cabeça-de-vento, cabeça no ar, cabeça oca, cabeçudo, cabotino, cabra, cabrão, cabresto, cábula, caceteiro, cachorro, cacique, caco, cadela, caga-leite, caga-tacos, cagão, caguinchas, caixa de óculos, calaceiro, calão, calhandreira, calhordas, calinas, caloteiro, camafeu, camelo, campónio, canalha, canastrão, candongueiro, cão, caprichosa, caquética, cara-de-cu-à-paisana, cara de pau, caramelo, carapau de corrida, careca, careta, carniceiro, carraça, carrancudo, carroceiro, casca grossa, casmurro, cavalgadura, cavalona, cegueta, celerado, cepo, chalado, chanfrado, charlatão, chatarrão, chato, chauvinista, chibarro, chibo, chico-esperto, chifrudo, choné, choninhas, choramingas, chulo, chunga, chupado das carochas, chupista, cigano, cínico, cobarde, cobardolas, coirão, colérico, colonialista, comuna, cona-de-sabão, convencido, copinho de leite, corcunda, corno, cornudo, corrupto, coscuvilheira, coxo, crápula, cretino, cromo, cromaço, criminoso,cunanas, cusca

debochado, degenerado, delambida, delinquente, demagogo, demente, demónio, depravado, desajeitado, desastrada,  desaustinado, desavergonhada, desbocado, desbragado, descabelada, descuidada, desdentado, desengonçado, desfrancelhado, desgraçado, desgrenhado, deshumano, deslavado, desleal,  desleixado, desmancha prazeres, desmazelada, desmiolado, desengonçado,  desenxabida, desnaturada, desnorteado, desonesto, desordeiro, desorientado, despistado, déspota, desprezível, destaivado, destrambelhado, destravada, destroço, desvairado, devasso, diabo, ditador, doidivanas, doido varrido, dondoca, doutor da mula russa, drogado

egoísta, embirrento, embusteiro, empandeirado, empata-fodas, empecilho, emplastro, emproado, enconado, energúmeno, enfadonho, enfezado, engraxador, enjoado da trampa, enrabador, esbirro, escanifobética, escanzelada, escarumba, escrofuloso, escroque, escumalha, esgalgado, esganiçada, esgroviada, esguedelhado, espalha-brasas, espalhafatoso, espantalho, esparvoado, esqueleto vaidoso, esquerdista, esquisito, estafermo, estapafúrdio, estoira-vergas, estouvada, estroina, estropício, estulto, estúpido, estupor, execrável, explorador

faccioso, facínora, factotum, fala-barato,  falhado, falinhas-mansas, falsário, falso, fanático, fanchono, fanfarrão, fantoche, fariseu,  farrapo, farropilha, farsante, farsolas, fascista, fatela, fedelho, feio, feioso, feia-comó-demo, fersureira, figurão, filho da mãe, filho da puta, fingido, fiteiro, flausina, foção, fodido, fodilhona, foleiro, forreta, fraco-de-espírito,  fraca figura, fracalhote, franganote, frangueiro, frasco, fria, frígida, frívolo, frouxo, fufa, fuinha, fura-greves, fútil

gabarola, gabiru, galdéria, galego, galinha choca, ganancioso, gandim, gandulo, garganeira, gato pingado, gatuno, gazeteiro, gigolo, gimbras, glutão, gordalhufo, gordo, gosma, gralha, grosseiro, grotesco, grunho, guedelhudo

herege, hipócrita, histérica,

Idiota, ignorante, imaturo, imbecil, impertinente, ímpio, impostor, impotente, imundo, incapaz, incompetente, inconveniente, indecente, indigente, indolente, inepto, infame, infeliz, infiel, ingrato, imprudente, insignificante, intriguista, intrujona, invejoso, insensivel, insignificante, insípido, insolente, intrujão, insuportável, intolerante, intriguista, inútil, invertebrado, ínvio, irresponsável, irritante

Jacobino, jagunço, javardo, judeu

labrego, labroste, lacaio, ladrão, lambão, lambareiro, lambe-botas, lambéconas, lambisgóia, lamechas, lapa, larápio, larilas, lavajão, lazarento, lerdo, lesma, leva-e-traz, libertino, limitado, língua-de-trapos, língua viperina, linguareira, lingrinhas, lontra, lorpa, louco, lunático,

má rês, macabro, maçador, madraço, mafioso, maganão, magricela, malcriado, mal enjorcado, mal fodida, malacueco, malandreco, malandrim, malandro,  maléfico, malfeitor, maltrapilho,  maluco, malvado, mamalhuda, mamarracho, mandrião, maneta, mangas-de-alpaca, manhoso, maníaco, manipulador, maniqueista, manteigueiro, mãos-rotas, maquiavélico, marado-dos-cornos, marafado, marafona, marginal, maria-vai-com-as-outras, maricas, mariconço, mariola, mariquinhas-pé-de-salsa, marmanjo, marrão, marreco, marreta, masoquista,  massacrante, mastronço, matacão, matarroano, matrafona, matrona, mau, medíocre, medricas, medroso, megera, meia-leca, meia-tijela, melga, meliante, menino da mamã, mentecapto, mentiroso, merdas, merdoso, mesquinho, metediço, mijão, mimado, mineteiro, miserável, mixordeiro, moina, molengão, mongas, monhé, mono, mostrengo, monstro, monte-de-merda, mórbido, morcão, mosca morta, mouco, mula, mula de carga, múmia

nababo, nabo, não-fode-nem-sai-de-cima, não-tens-onde-cair-morto, narcisista, narigudo, nariz-arrebitado, nariz-empinado, nazi, necrófilo, néscio, neurótico, nhonhinhas, nhurro, ninfomaníaca, nódoa, nojência, nojento, nulidade,

obcecado, obnóxio, obstinado, obtuso, olhos-de-carneiro-mal-morto, onanista, oportunista, ordinário, orelhas-de-abano, otário,

pacóvio, padreca, palerma, palhaço, palhaçote, palonça, panasca, paneleiro, paneleirote, panhonhas, panilas, pantomineiro, pãozinho sem sal, papa-açorda, papa-hóstias, papagaio, papalvo, paranóico, parasita, pária, parolo, parvalhão, parvo, paspalhão, paspalho, passado, passarão, pata-choca, patarata, patego, pateta, patife, patinho feio, pato, pató, pau mandado, pau-de-virar-tripas, pedante, pederasta, pedinchas, pega-de-empurrão,  peida-gadoxa,  pelintra, pendura, peneirenta, pequeno burguês, peralvilho, pérfido, perliquiteques, pernas-de-alicate, pés de chumbo, peso morto, pesporrente, petulante, picolho, picuinhas, piegas, pilha-galinhas, pílulas, pindérica, pinga-amor, pintas, pinto calçudo,  pintor, piolho, piolhoso, pirata, piroso, pitosga, pobre de espírito, pobretanas, poltrão, pomposo, popularucho, porcalhão, porco, pote de banhas, preguiçoso, presunçoso, preto, promíscuo, provocador, proxeneta, psicopata, pueril, pulha, punheteiro, puta, putéfia

Quadrilheira, quatro-olhos, quebra-bilhas, queixinhas, quezilento

Rabalhusco, rabeta, rabichola, rabugento, racista, radical, rafeiro, raivoso, ralé, rameira, rameloso, rancoroso, ranhoso, raquítico, rasca, rascoeira, rasteiro, rata de sacristia, reaccionário, reaças, relaxada, reles, repelente, repugnante, réptil, ressabiado, retardado, retorcido, rezingão, ridículo, roto, rufia, rústico

sabujo, sacana, sacripanta, sacrista, sádico, safado, safardana, salafrário, saloio, salta-pocinhas, sandeu, sapatona, sarnento, sarrafeiro, sebento, seboso, sem classe, sem vergonha, serigaita, sevandija, sicofanta, siflitico, sinistro, simplório, snob, soba, sodomita, soez, somítico, sonsa, sórdido, sorna, sovina, suíno, sujo, superficial

tacanho, tagarela, tanso, tarado, tarado sexual, taralhouca, tavolageiro, teimoso, tinhoso, tísico, títere, toleirão, tolo, tonto, torcionário, torpe, tosco,  totó, trabeculoso, trafulha, traiçoeiro, traidor, trambolho, trapaceiro, trapalhão, traste, tratante, trauliteiro, tresloucado, trinca-espinhas, trique-lariques,  triste, troca-tintas, trogalho, troglodita, trombalazanas, trombeiro, trombudo, trouxa

Unhas de fome, untuoso, urso

Vaca gorda, vadio, vagabundo, vaidoso, valdevinos, vândalo, variado, vasola, velhaco, velhadas, vendido, verme, vesgo, víbora, viciado, videirinho, vigarista, vígaro, vil, vilão, vingativo, vira-casacas

Xenófobo, Xé-xé, xico esperto

zarabulhento, zarolho, zé-ninguém, zelota, zero à esquerda

Qual é o plural de secretário de Estado?

Sunday, November 2nd, 2014

Descobri hoje que temos um secretário de Estado dos Assuntos Europeus!

Deu uma entrevista ao Público e chama-se Bruno Maçães.

Suponho que, afinal, Maçães seja o plural de maçã.

Ora se o plural de maçã é maçães, o plural de manhã é muito capaz de ser manhães.

No entanto, se o masculino de maçã for mação, o seu plural deve ser também maçães, o que gera alguma confusão (plural: confusães).

Teremos, assim, que mudar alguns plurões: o de limão será limones, o de leão será leães, o de corrimão, corrimanes, o de catalão, catalões, o de lã, lães, o de cão, cões, o de mão, mães e o de mãe, mões.

Mas se o plural de maçã continuar a ser maçãs, o secretário de Estado tem um apelido com erro ortográfico.

Avisem-no, por favor.

Menezes e o homicídio pessoal

Sunday, September 21st, 2014

Luís Filipe Menezes é médico pediatra.

Penso que não exerce porque, em 1987, dez anos depois de se formar, foi eleito deputado pelo PSD e, entre 1997 e 2013, foi presidente da Câmara de Vila Nova de Gaia.

Não lhe deve ter sobrado tempo para tratar de criancinhas.

Ainda bem para elas.

Agora que já não é presidente de coisa nenhuma, surgem notícias de que poderá ter enriquecido ilicitamente.

Parece que é qualquer coisa relacionada com lixo, mas isso também não é importante.

O que importa é a reacção de Menezes.

Na sua página no Facebook, Menezes diz que está a ser «sujeito a um ataque de homicídio pessoal e político inacreditável».

Esta frase do autarca pediatra faz supor que existem homicídios impessoais.

No fundo, deve ser uma espécie de homicídio involuntário; isto é, um tipo dá um tiro para o ar e a bala atinge uma senhora que está a sacudir os tapetes à varanda. Trata-se de um homicídio impessoal.

No caso de Menezes, a coisa é mais direccionada: a ideia é mesmo matar o homem, pelo que é um homicídio pessoal.

Menezes, além de pediatra e autarca, mostra ser, também, um profundo conhecedor da língua portuguesa.

Obrigado, Luís Filipe!

“Palavras que Falam por Nós”, de Pedro Braga Falcão (2014)

Saturday, July 26th, 2014

Para quem gosta de palavras, este livro do Professor de Latim e Grego, Pedro Braga Falcão é algo a não perder.

palavras que falamAo longo de cerca de 250 páginas, e numa linguagem acessível, o autor disseca algumas palavras, explicando a sua origem.

Ficamos assim a saber, por exemplo, que “badameco deriva do latim vade mecum, uma expressão que literalmente se traduz por «vem comigo» e se aplicava a um livro ou manual apropriado para ser levado em qualquer circunstância, uma espécie de «livro de bolso»; a expressão ainda hoje se usa, em particular em relação aos roteiros turísticos. Como ganhou o sentido pejorativo que tem hoje? Suspeitamos que vem de um dos sentidos metafóricos da expressão, que também se aplicava, não a um livro, mas a uma pessoa que acompanhava sempre outra, de um lado para outro, uma espécie de «pau para toda a obra».”

Ficamos também a saber que há palavras com animais escondidos, como capricho, que tem na sua origem ouriço e cabra.

E ficamos ainda a saber que candidato era aquele que se vestia de branco, portanto, era cândido, que quer dizer branco, puro. Pois…

No final do livro, um índice permite-nos procurar o vocábulo cuja origem queremos conhecer.

Gostei.

O órgão de Lima

Friday, March 8th, 2013

Notícia do Sol de hoje:

«Alguns bens de Domingos Duarte Lima, entre os quais o seu órgão, foram arrestados ontem, na casa que habita em Lisboa, em consequência de dívidas de uma empresa de é sócio.»

Arrestaram o órgão de Duarte Lima?

Terá sido o pâncreas, coitado?!…

Passos Coelho – um caso perdido

Monday, January 7th, 2013

O nosso primeiro-ministro é um verdadeiro “case study”.

O homem não acerta uma!

Não está preparado para governar, faz tudo o que o Gaspar manda e fala, fala muito.

E eloquência não é como ele.

Ontem, ao ouvir cantar as janeiras, decidiu dirigir-se aos portugueses “que vivem em dificuldades”, para desejar “que consigam vislumbrar ao longo deste ano aquilo que se chama a luz ao fundo do túnel, quer dizer, um motivo de esperança para perceberem que nós não estamos a iniciar um ciclo vicioso de que não conseguimos sair”.

Mas o que será “aquilo que se chama a luz ao fundo do túnel”?

E o que será um “ciclo vicioso”?

Por que é que o gajo não diz, simplesmente: aguentem-se que havemos sair desta merda!?

Mas Passos Coelho ainda disse mais coisas!

Disse ainda que estamos “apenas a vislumbrar a saída de um período difícil que estamos a completar, porque outra forma não há senão passar por ele e resolver os problemas”.

Mas que salganhada é esta?

Para além da fixação no verbo “vislumbrar”, Coelho é daquelas pessoas que quer falar difícil para fazer de conta que é muito culto – e depois, mete os pés pelas mãos e ninguém entende o quer dizer.

É o que vos digo: estamos tramados!

 

 

Verbo furtar, presente do indicativo

Thursday, October 11th, 2012

Eu fano
Tu tiras
Ele saca
Nós subtraímos
Vós roubais
Eles aumentam o IRS!

O que eles me dizem…

Thursday, September 20th, 2012

Nunca posso dizer que já ouvi tudo porque eles continuam a surpreender-me.

E não falo dos que não querem “genéticos” porque acham que os “genéticos” não fazem nada.

Nem falo daquela velhota que me assegurou ter feito uma “miópse” à tiróide.

Ou da outra, muito chorosa, porque tem um irmão com “alzaima”.

Falo daquela senhora com cerca de 75 anos, que se queixa de perturbações de memória. Assegurou-me hoje que ficou muito pior da cabeça desde que aconteceu aquele “suname”.

Está bem, aceito “genéticos” em vez de genéricos, “miópse” em vez de biópsia e “alzaima” em vez de Alzheimer – mas “suname”?!

Em vão tentei perceber o significado do termo, sem perguntar directamente à senhora, para não a melindrar.

Mas ela percebeu pela minha cara que eu estava a leste.

E insistiu: “aquele suname que aconteceu lá no estrangeiro, e que matou aquela gente toda”!

Claro! Afinal, quem mandou por nomes estrangeiros aos maremotos?!