Posts Tagged ‘jornalistas’

Um palerma que não gosta de mamas

Saturday, September 10th, 2016

A Câmara de Lisboa decidiu colocar cartazes a favor do aleitamento materno.

Como se vê na foto, o cartaz mostra um casal jovem e a mãe está a dar de mamar ao bebé.

O slogan é simples: “Dar de mamar – um presente para a vida!”

E acrescenta-se apenas: “Aleitamento materno – Presente: Saudável; Futuro: Sustentável”

Simples e eficaz.

Mas o Expresso não gostou.

Um palerma qualquer, autor da rubrica Gente, que nunca assina o que escreve, faz comentários alarves sobre o cartaz.

Diz, por exemplo, que o “slogan é bafiento”. Em que sentido, ó meu parvalhão. Dar de mamar é, ou não é, um presente para a vida, minha grande besta?

Depois, faz comentários sobre “as opções capilares do rapaz” e sobre “a classe com que a mãe dá de mamar com a perna traçada”.

Que raio é que este gajo tem contra o penteado do rapaz? Que importância é que tem o corte de cabelo do pai para a mensagem que se quer transmitir?

E quanto à perna traçada da rapariga? Será que a mãe deste energúmeno não cruzava a perna quando lhe dava de mamar? Será que ele nunca viu nenhuma mulher a dar de mamar? Será que ele próprio nunca mamou?

Claro que o idiota pretende, no fundo, atacar o actual Presidente da Câmara, Fernando Medina, dizendo que a Câmara “se mete onde não é chamada”.

Porquê?

A Câmara não pode colocar cartazes a favor de boas práticas, a favor do aleitamento materno, contra o tabagismo, incentivando a prática de exercício físico, por exemplo?

A cegueira ideológica desta malta é inenarrável e sua azia, intratável.

Ao autor anónimo deste texto lamentável, desejo que os seus filhos (ou netos), possam mamar nas tetas das suas mamãs, mesmo que os pais usem rastas.
2016-09-10-15-43-01

A direita com dor de corno

Sunday, February 28th, 2016

A direita está à brocha…

Pela primeira vez, na história da jovem democracia portuguesa (é mais nova que eu!), os partidos à esquerda do PS votaram a favor do Orçamento Geral do Estado.

Que confusão isto deve fazer a algumas cabeças…

Passos Coelho até já adoptou como slogan “social-democracia sempre!”.

Liberal de merda!…

Quanta à sucessora de Portas, a azougada Assunção Cristas, disse hoje que o CDS admite governo com PSD e PS, mas sem António Costa.

Infantil.

É o mesmo que dizer que António Costa admite governo de PS, PSD e CDS, mas sem Passos Coelho ou Assunção Cristas.

Ou que a Catarina Martins aceita governo BE, PS e PCP, mas sem o Jerónimo de Sousa.

Ou que o Jerónimo admite governo do PCP, PS e BE, mas sem o António Costa e a Catarina.

A Assunção é uma querida mas tem pouco jeito para isto.

Quanto ao ex-primeiro-ministro, continua a inaugurar e a visitar lares de terceira idade, como se continuasse no poder.

Todos os dias surge nos telejornais, a fazer declarações, com aquele ar solene de quem continua à frente dos destinos da Nação.

Ainda ontem, no jornal da RTP, aparecia num lar qualquer, a falar sobre a função social do Estado, ele, que tudo fez para eliminar essa parte das obrigações do poder central, entregando-a à caridadezinha. E a criatura disse coisas, atacando o governo actual.

Um pouco aflitos, os jornalistas da RTP, como contraditório, repetiram afirmações do ministro Vieira da Silva, que foi inaugurar três lares ou algo semelhante, mas que não teve direito a reportagem.

Passos Coelho parece que continua a ser primeiro-ministro.

Hoje mesmo, o DN publica uma longa reportagem sobre o novo dia-a-dia do Passos Coelho, titulando na primeira página: “A nova vida de Passos: não tem segurança, ganha menos e almoça no gabinete”.

Tenho uma novidade para vocês: quero que o Passos se foda!

As máximas de Rogeiro

Saturday, November 28th, 2015

Nuno Rogeiro, o famoso espião português, deu uma entrevista ao i.

Não li.

Só tomei nota dos destaques.

Primeiro destaque: “Já vi Scud na Síria e no Iraque. Peguei em metralhadoras e disparei mas não tenho licença de porte de arma”

É preciso licença de porte de arma para disparar Scud?

Segundo: “Conheço o mundo da espionagem por dentro”

Duvido… continuas vivo…

Terceiro: “O Harry Potter é muito popular entre os prisioneiros de Guantánamo”

E a Cinderela, não?

Quarto: “Muitas personagens da série ‘Segurança Nacional’ são iguais a pessoas que eu conheço”

Não estarás a confundir as séries? Não será antes dos Simpsons?

Quinto: “Timbuctu ou a Síria não seriam os melhores sítios para ter uma apendicite”

E uma blenorragia?

Impagável, este Rogeiro…

Não matem o gajo da Telepizza!

Saturday, September 5th, 2015

Sócrates foi libertado ontem à noite e fica em prisão domiciliária, sem pulseira electrónica, na casa da ex-mulher.

Os jornalistas, profissão nobre e invejada, vão passar os dias e as noites naquela rua, à porta daquele nº33, para ver se alguém entra ou sai.

Hoje, nos telejornais, fiquei a saber coisas importantes para o processo do ex-primeiro-ministro de Portugal, pessoa que nos governou durante 6 anos.

Não, não foram revelações sobre o processo, provas de que o homem meteu ao bolso milhões, fazendo-se valer do cargo que ocupava – fiquei a saber que a ex-mulher vive num duplex, no nº 33 da Rua Abade Faria, no Bairro dos Actores, ao Areeiro, que a casa foi toda renovada por uma empresa do amigo do Sócrates, que também é arguido no processo, que a rua está em obras, que já deviam estar concluídas e que alguém do prédio pediu uma pizza.

telepizzaO filho da puta do Sócrates, cuja última refeição na prisão foi feijoada à transmontana, manda vir uma pizza na sua primeira noite em liberdade!

Falta de solidariedade nacional! Em vez de escolher um prato tipicamente português, o malandro pediu uma pizza! Vê-se mesmo que é culpado!

E depois, o tipo da Telepizza que ia entregar a pizza, nem sequer levava identificação. Está-se mesmo a ver que a pizza levava, como recheio, alguns milhões de euros – mais uma maneira subreptícia do amigo Santos Silva passar dinheiro para o Sócrates.

Se o Carlos Alexandre investigar como deve ser, descobrirá que a Telepizza é detida por uma empresa que está ligada ao Grupo Lena!

Agora, por favor, deixem o gajo da Telepizza em paz!

Quantos aos jornalistas, podem disparar à vontade!…

“Número Zero” de Umberto Eco (2015)

Wednesday, August 12th, 2015

Quem diria que Umberto Eco, agora com 83 anos, tinha um sentido de humor tão apurado e era capaz de escrever uma sátira tão bem esgalhada.

É que depois de títulos, digamos, tão sisudos como O Nome da Rosa, O Pêndulo de Foucault ou O Cemitério de Praga, eu não estaria à espera de um Número Zero tão bem disposto e que se lê de uma penada (também são só 160 páginas e eu, ultimamente, só tenho lido tijolos de 600 páginas, no mínimo!)

numero zeroO Número Zero é sobre um jornal, chamado Amanhã, financiado por um Comendador, que pretende editar apenas números zero, com notícias e artigos que possam ameaçar certas pessoas importantes, a quem o Comendador queira influenciar.

Nas primeiras páginas do livro, Eco denuncia os truques que a comunicação social utiliza para nos implantar determinadas opiniões. Claro que o jornalista não pode e não deve emitir uma opinião, mas pode sempre entrevistar um popular que emite essa opinião por ele.

Os diálogos entre os vários jornalistas da redacção são bem divertidos, como este, por exemplo:

«No seu artigo sobre as prostitutas usa expressões como fazer um cagaçal, encanzinamento, conversa de merda e põe em cena uma putéfia que diz vai levar no cu»

«Mas é assim», protestou Constanza. Agora todos usam palavrões, mesmo na televisão, e dizem caralho, inclusive as senhoras.»

«O que faz a alta sociedade não nos interessa. Nós devemos pensar nos leitores que têm ainda medo dos palavrões.»

Um dos jornalistas, entretanto, está a investigar a possibilidade de Mussolini não ter sido assassinado e estar ainda vivo, quem sabe, na Argentina e tudo isso envolveria uma teoria da conspiração gigantesca. O desenvolvimento desta história acabará por levar ao fim do jornal e, sinceramente, cheira-me que Eco queria mesmo contar esta história mas, como não dava para fazer uma romance, envolveu-a na história do jornal.

Número Zero é uma pequena novela que se lê rapidamente e com prazer.

Uma pequena nota para um erro frequente em português, mas que não se devia ver num livro.

Está na página 52 e seguintes:

«Porque crescem as bananas nas árvores», em vez de “por que crescem as bananas nas árvores”. Esta confusão entre “porque” e “por que” repete-se mais de vinte vezes! É obra!

A fugir com o pé para o chinelo

Sunday, July 26th, 2015

Uma notícia de página inteira na secção Mundo do Diário de Notícias de hoje, esclarece-me que “Betty Batziana é mais caseira. Danae Startou é presença habitual na noite grega”.

O título da notícia diz quase tudo: “Desamor no Olimpo: como a riquíssima Sra. Varoufakis irrita a discreta Sra. Tsipras”.

Vale a pena revelar o nome da jornalista que assina este pedaço de trampa: Helena Tecedeiro.

Betty é o diminutivo da mulher de Tsipras, Peristera Batziana (com um nome destes, também eu preferia um diminutivo).

A jornalista esclarece-nos que Betty é muito discreta, pelo que, “foi assim (em segunda mão) que ficámos a saber como Betty e Alexis se conheceram no liceu, como se apaixonaram e nunca mais se separaram apesar de não terem casado.”

E o texto continua neste tom, relatando banalidades sobre a mulher de Tsipras, comparando-a com a mulher de Varoufakis.

Topem este naco: “Simples, de cara lavada e pouco amiga de cabeleireiros, a morena Betty não podia contrastar mais com a loira Danae”.

Sinceramente, Sr. Director do Diário de Notícias: se quisesse ler merdas destas, tinha comprado a Caras ou a Nova Gente!

Sentença, já!

Saturday, December 13th, 2014

Segundo escreve a incontornável Felícia Cabrita, na primeira página do jornal angolano Sol, “Polícia investiga vida faustosa” de Sócrates.

Abrimos o jornal na página 4 e ficamos a saber que Sócrates:

1. Paga, todos os meses, “60 mil euros das rendas da casa de Paris e de outras em Lisboa”;

2. “Em julho, passou férias em Formentera, uma paradisíaca ilha espanhola, onde alugou uma casa que custa 2.000 euros por dia” e ficou lá dez dias, (e podemos ver um foto muito tremida de um tipo que parece o Sócrates, em calções, e uma mulher, que a Cabrita diz ser a namorada, Fernanda Câncio).

Claro que estes dois simples factos seriam suficientes para prender qualquer gajo, uma vez que o Código Penal estabelece, claramente, que é crime pagar rendas de 60 mil euros e passar férias em Formentera com gajas que sejam jornalistas…

Mas Cabrita descobriu mais coisas.

Descobriu, por exemplo, que “sempre que Sócrates necessitava, Santos Silva levantava montantes que variavam entre quatro e 12 mil euros, ou emitia cheques que eram levantados pelo advogado Gonçalo Ferreira, sendo o dinheiro depois entregue pelo motorista João Perna».

E descobriu, também, que é Sócrates “quem suporta as prestações bancárias mensais do Monte das Margaridas, uma herdade com 12 hectares em Montemor-o-Novo, com moradia e piscina, ocupada por Sofia Fava e pelo actual companheiro”.

Depreendem-se grandes macacadas entre os três, ou os quatro, se a Fernanda também se quiser ajuntar!…

Além de tudo isto, “sempre que se desloca ao Rio de Janeiro, Sócrates instala-se no Copacabana Palace, onde a diária mínima é de 370 euros”.

Claro que tudo isto seria mais que suficiente para prender a criatura, mas há mais.

O Diário de Notícias de ontem, titula “Sócrates suspeito de ter entrado no negócio dos direitos televisivos do futebol”.

Pelos vistos, “a investigação do caso Operação Marquês suspeita que José Sócrates e Carlos Santos Silva financiaram, em 2011, a compra dos direitos televisivos da Liga espanhola feita por uma empresa de Rui Pedro Soares, ex-administrador da PT e actual presidente da SAD do Belenenses”.

Ainda vamos descobrir que é o engenheiro que paga o ordenado ao Ronaldo!

Por outro lado, o Expresso de hoje revela que “Sócrates passou a receber avença de Lalanda de Castro depois de este ter vendido equipamento a empresa de Santos Silva” e o DN afirma que “amigo de Sócrates confirma que lhe entregou dinheiro e pagou carro e motorista” e que “juiz disse que tanta generosidade sem contrapartida não encaixa”.

Ora bem, depois de tudo isto, pergunto eu:

Por que carga de água o juiz Carlos Alexandre teima em fazer os seus interrogatórios à porta fechada? Por que razão o homem não vende os direitos televisivos dos interrogatórios, por exemplo, à TVI?

E, já agora, para quê esperar meses para condenar o Sócrates?

Eu dava-lhe, no mínimo, 10 anos de cadeia, quanto mais não seja por ser tão burro e deixar tantas pistas e ainda não se ter pisgado para um país bem longe desta choldra!

E dava dois anos à Fernanda, por cumplicidade e mais dois por não ter convencido o namorado a dar à sola.

Ao amigo e ao motorista de Sócrates, condecorava-os. Pela mesma razão que o velho Cavaco condecora tudo o que anda.

Quanto à Felícia Cabrita, já que escreveu a biografia de Passos Coelho, obrigava-a a escrever as memórias de Cavaco Silva, até à sua morte (dele ou dela, o que ocorresse primeiro…)

Teorias da transpiração

Saturday, December 6th, 2014

Primeira: está provado que a prisão de Sócrates foi planeada para ofuscar o escândalo dos vistos Gold.

Segundo Luís Lima, presidente da associação das mediadoras imobiliárias: «falou-se muito do caso (vistos Gold) a nível internacional e pensei que ia retrair o investimento, mas continuam a fazer-se negócios como antes. Penso que os acontecimentos que se seguiram, ou seja, a detenção de Sócrates e depois as buscas no Novo Banco, por causa do BES, atenuaram o impacto que se previa” (hoje, no Diário de Notícias).

Por outras palavras, Paulo Portas, temendo que o seu querido projecto dos vistos Gold fosse por água abaixo, autorizou a prisão de Sócrates, desviando, assim, as atenções para Évora.

Segunda: A ideia inicial do juiz Carlos Alexandre era determinar a prisão domiciliária de Sócrates. No entanto, as administrações dos vários jornais tinham acabado de investir uns milhares de euros em câmaras de filmar daquelas que os tipos do National Geographic usam, e que são activadas pelo movimento.

Portanto, o juiz pespegou com Sócrates no estabelecimento prisional de Évora, para que os órgãos de comunicação social pudessem testar as referidas câmaras. Como se tem visto, os jornalistas estão calmamente sentados no café em frente, a comer croissants e a beber minis e, sempre que um socialista se aproxima da prisão, as câmaras começam a filmar e os jornalistas correm para lá, de microfone em punho.

Terceira: O motorista de Sócrates é mudo.

Segundo o Expresso de hoje: «João Perna, o motorista de José Sócrates, nunca teve consciência de que andava a fazer entregas de dinheiro ao ex-primeiro ministro. Foi isso, pelo menos, que disse quando foi confrontado pelo procurador Rosário Teixeira e pelo juiz de instrução Carlos Alexandre.»

Por outro lado, segundo o Público, também de hoje: «O motorista de José Sócrates, um dos detidos da Operação Marquês, não prestou qualquer esclarecimento ao juiz do Tribunal Central de Instrução Criminal Carlos Alexandre sobre o seu alegado envolvimento no processo».

Ora, como ambos os jornais têm que falar verdade, uma vez que os órgãos de comunicação social nunca mentem, chegamos à conclusão que, mantendo-se em silêncio, João Perna  utilizou a linguagem gestual para explicar a Carlos Alexandre que não sabia que andava a transportar dinheiro para Sócrates.

Logo, Perna é mudo!

É um vírus, estúpido!

Tuesday, November 11th, 2014

Afinal, a estupidez é uma infecção!

Segundo um estudo norte-americano, citado pelo Diário de Notícias, é o vírus ATCV-1 “que ataca o DNA e que faz que os infectados fiquem menos inteligentes”.

Diz a notícia: “Investigadores da Escola de Medicina John Hopkins e da Universidade do Nebraska, descobriram vestígios do vírus na garganta de 40 indivíduos que participaram no estudo, num total de 90. Aqueles que estavam infectados apresentaram resultados em testes de inteligência”.

Logo, a jornalista Joana Capucho conclui que o tal vírus é o responsável pela estupidez humana!

No âmbito do estudo, alguns ratinhos foram alimentados com algas infectadas pelo vírus e, depois, tiveram mais dificuldade em sair dos labirintos – isto é, ficaram mais estúpidos!

E digo que ficaram “mais estúpidos” porque quem participa num estudo destes só pode ser estúpido.

Por muito exíguo que seja o estudo, é estimulante pensar que, afinal, a estupidez humana não passa de uma virose que, teoricamente, poderá ser tratada com um anti-viral – ou, pelo menos, controlar a situação, como se faz com os anti-retrovirais e o HIV e transformar a situação numa doença crónica.

Além disso, este estudo faz com que passemos a olhar para o estúpidos de outra maneira, com mais condescendência: coitados, são pessoas doentes…

Ébola ataca jornalistas

Wednesday, August 6th, 2014

Título e chamada de primeira página do Diário de Notícias de hoje:

“Planta de tabaco usada para fazer soro contra ébola – Médico aceitou submeter-se a tratamento experimental e passou a andar pelo próprio pé. Já morreram 887 pessoas”

Mas afinal, em que ficamos?

O tal soro, feito a partir da planta do tabaco, é bom ou mau (como o Banco)?

É bom porque salvou a vida ao médico ou é mau porque já morreram 887 pessoas?

Quem matou tanta gente: o soro ou o ébola?

E o médico, depois de ter tomado o soro milagroso passou a andar pelo próprio pé porque, antes, andava pelo pé de outra pessoa?

Afinal, o soro da planta do tabaco cura a paralisia?

E ainda falam dos professores que deram erros de sintaxe!…